Já sendo discutido o retorno da Fórmula 1 às pistas desde a sua paralisação por conta do novo Coronavírus, os organizadores da categoria neste último final de semana apresentaram um novo formato de fim de semana para a competição - algo que não agradou a todas as equipes.

Segundo proposta apresentada, a sessão que definirá o grid de largada deverá ser substituída por uma "corrida" de 100 km, com alinhamento inicial definido pela classificação inversa da tabela de classificação e o resultado desta prova será a "ordem" de largada para o "GP" do domingo.

Tal proposta foi levantada pela Liberty Media em reunião virtual com a FIA - Federação Internacional de Automobilismo e com as equipes que compões o circo da F1 na última sexta-feira - vale aqui ressaltar que nem todas as equipes estão de acordo com tal ideia, mas a mesma foi proposta por esse ano ser atípico e conter duas corridas seguidas no mesmo lugar - algo que deverá ocorrer na Áustria e na Inglaterra.

A volta da F1 em 2020 deverá ocorrer nos finais de semana dos dias 5 e 12 de julho, com portões fechados.

Ainda de acordo com a proposta apresentada a todos, o primeiro final de semana na Áustria e na Inglaterra teriam o padrão convencional, com uma sessão de treinos dividas em três partes para compor o grid de largada, já na segunda, aconteceria à adoção da corrida de classificação, com duração de 30 minutos, no sábado, para assim definir o grid de largada no domingo.

A Liberty Media conta com apoio total pela FIA, no entanto, conforme já declaramos, será preciso apoio total das 10 equipes para que essa ideia seja colocada em prática - algo que não está sendo aceito até o momento, onde segundo informações, a Mercedes não concorda com a medida proposta.

Com pouco mais de um mês para a abertura do campeonato, a FIA agora passa a pressionar os organizadores da F1 para definir todas as regras da temporada, uma vez que é preciso uma boa antecedência para determinar essas mesmas para o bom funcionamento da competição.