Depois de cancelar a estreia da temporada por causa da pandemia causada pelo novo Coronavírus, os organizadores da Fórmula 1 podem trazer de volta circuitos ausentes no calendário de 2020.

A informação foi repassada pelo CEO da categoria - Chase Carey, que não deu maiores informações a respeito de quais seriam esses circuitos. Severamente impactada pela pandemia da "COVID-19", a F1 teve que até o momento cancelar ou adiar 10 etapas, entre elas a da estreia, na Austrália.

Com os países europeus retomando algumas atividades, entre elas esportivas, a Fórmula 1 trabalha em paralelo para a reformulação de seu calendário para 2020 e admite trazer circuitos que antes não estavam no planejamento original

Chase Carey - chefão da Fórmula 1.
Chase Carey - chefão da Fórmula 1

Com a ideia de iniciar a temporada 2020 em julho, o circuito da Red Bull Ring poderá receber duas corridas consecutivas, como explica o próprio dirigente máximo da categoria.

"Nossa meta é iniciar a temporada no início de julho, na Austria. E é bem provável que possamos correr no fim de semana de 11 a 12 de julho. Nós estamos em estágios avançados na elaboração de um cronograma de corridas europeias adicionais até o início de setembro, incluindo corridas durante a tradicional pausa de agosto", comentou.

Para concluir, Chase Carey disse acredita que nem todas as provas deverão ser sem a presença do público.

"Nós esperamos que, na primeira parte do calendário, as corridas aconteçam sem os torcedores e apaixonados pela F1, mas esperamos poder permitir a entrada de fãs na parte final do ano. Nós estamos trabalhando com a FIA, as autoridades locais e outros especialistas para identificar os passos e procedimentos necessários para transportar com segurança todos para cada uma das locações e permitir que eles possam trabalhar e ficarem alojados de forma segura. Nós nos sentimos imensamente positivos com relação ao número de locais que podem e querem nos receber neste ano", finalizou.