Prestes a introduzir um limite de salário para os pilotos, sabemos já de algum tempo que a categoria vem se preocupando em reduzir custos no esporte, assim sendo, Lewis Hamilton e Max Verstappen serão as maiores "vítimas" desta nova regra.

Limite de orçamento

A categoria mais famosa do automobilismo já fez isso ao introduzir um limite no orçamento das equipes, que passou a permitir um gasto de apenas 122 milhões de euros por temporada, só que isso não inclui os custos com pilotos, e é isso que pretendem agora.

Segundo informações do jornal italiano "La Gazzetta Dello Sport", a Liberty Media - organizadora da F1, quer apresentar nos próximos meses um projeto para limitar o teto salarial a ser pago aos pilotos da mesma equipe, onde se desenha um limite de 25 milhões de euros por temporada.

Vale salientar que esse limite não tem um prazo certo para ser implantado, de qualquer forma, trará grandes consequências para as equipes que disputam a categoria em questão. Com essa mudança na regra orçamentária, a tendência é de que as equipes passam a pagar um grande salário ao piloto principal e um salário menor para o "segundo" piloto.

Atualmente, pilotos da Mercedes e RedBull Racing recebem cerca de 52 milhões de euros e 26 milhões de euros, respectivamente - para os pilotos de cada equipe, o que muito provavelmente gerará fortes consequências.