A Federação Internacional de Automobilismo - FIA através de seu diretor de corridas, Michael Masi, veio a público esclarecer a polêmica envolvendo a corrida do Bahrein, no último domingo, onde após Max Verstappen ter ultrapassado Lewis Hamilton, esse teve que devolver a posição ao piloto da Mercedes.

Entenda

Na ocasião, o piloto holandês da RBR usou a parte de fora da pista na curva 4 - algo que é proibido pelo regulamento da competição, tendo com isso ter que devolver a posição a Hamilton, que venceu a prova.

"No que diz respeito à tolerância dada aos pilotos guiando por fora dos limites da pista durante a corrida; isso foi mencionado muito claramente no briefing, e nas anotações de corrida, afirmando que não seria feito monitoramento em uma volta normal, mas sempre será monitorado de acordo com o Regulamento Desportivo da F1. No caso da RBR, dei uma instrução imediata para que devolvessem a posição, baseado neste regulamento. E eles o fizeram. Mas não foi por exceder os limites da pista, foi sim por ganhar vantagem duradoura ao ultrapassar outro carro por fora da pista", explicou o dirigente da Fórmula 1.

Com a punição, ou seja, tendo que devolver a posição a Lewis Hamilton a três voltas para o fim da prova, Verstappen não conseguiu mais ter chance de ultrapassar a Mercedes, que venceu a primeira prova da temporada 2021.