Christian Horner - diretor esportivo da RBR pela primeira vez admitiu que possa perder Max Verstappen para a Mercedes ao final da temporada 2021, mesmo o piloto ainda tendo mais dois anos de contrato.

Para Horner, o holandês deverá nos próximos meses ser procurado pela equipe alemã caso Lewis Hamilton não permaneça na categoria em 2022.

"Tenho certeza de que, se Hamilton não permanecer em 2022, Max será naturalmente o piloto no topo da lista. A Mercedes também tem Russell e outros pilotos a sua disposição. É tudo uma questão de relacionamento e de termos um carro competitivo, e não há garantias para 2022", declarou o chefão da RBR.

Na mesma entrevista, ele declarou que existe uma cláusula no contrato de Max Verstappen em que a RBR precisa lhe entregar um equipamento competitivo para evitar a sua saída.

"2022 é uma folha em branco, portanto, se houver uma confusão significativa no pedido, podemos supor que esse virá com aquela grande mudança de regulamento. A realidade é que sim, claro, como sempre houve, há um elemento de cláusulas relacionadas ao desempenho no contrato de Max. É um desempenho binário em uma determinada medição no tempo. Como com todas essas coisas, não se trata de forçar um piloto que não quer estar lá", completou.

Temporada 2022 com motores Honda

Na próxima temporada, a equipe aqui em destaque seguirá a operar com os motores Honda, mesmo após a fábrica japonesa declarar sua retirada da categoria. Existe até mesmo a possibilidade de a equipe fabricar suas próprias unidades de potência a partir da temporada 2025, quando irá entrar uma nova regra de motores na F1.