Mas já? Sim, ainda longe do início da temporada 2021 da Fórmula 1, os organizadores da categoria já estudam a possibilidade de adiar o GP da Austrália - que abriria a temporada. Muito disso, se deve pelas restrições impostas antes da virada do ano para conter uma nova onda da COVID-19 no país, segundo informações do site "RaceFans".

Protocolos de saúde

Se a Fórmula 1 seguir com os novos procedimentos impostos pelo governo local, todos os profissionais envolvidos com a categoria terão que cumprir com uma quarentena de 14 dias ao entrarem na Austrália, além de criarem uma espécie de "bolha" como ocorreu em Abu Dhabi, o que leva a Liberty Media a gastar mais e ter uma logística mas detalhada.

A decisão sobre esse tema deverá ser anunciada nas próximas semanas, uma vez que o circuito de Albert Park começa a ser preparado no final de janeiro. Em caso de adiamento do GP da Austrália, essa poderá ser empurrada para o segundo semestre, o que levará os organizadores da categoria a desempenhar um grande desafio, visto que em 2021 teremos o maior calendário da F1, com 23 provas até aqui confirmadas.

Em caso de adiamento do GP de estreia da F1, a corrida do Barein - segunda no calendário 2021, marcada para o dia 28 de março é que fará esse papel.

Vale lembrar que na temporada 2020, o GP da Austrália foi suspensa no dia do primeiro treino livre por conta, claro, do Coronavírus. A decisão fora tomada em conjunto com dirigentes de nove equipes e a organização da prova e a direção da categoria - mais oficiais da FIA.