Mesmo contrário ao um retorno imediato do Campeonato Carioca, o presidente do Fluminense começa a admitir que sua equipe poderá retornar ao estadual, desde que tenha tempo para trabalhar antes de sua volta aos gramados - lembrando que o Tricolor das Laranjeiras apenas iniciou nesta semana com os testes de COVID-19 em seu elenco, não retornando as atividades, algo que só deverá ocorrer na próxima semana.

"Seguimos achando precipitado o retorno do futebol porque entendemos que não é o momento. A pandemia persiste. A maioria dos clubes do Rio de Janeiro quer a volta. Sendo assim, cedemos, mas desde que o Fluminense tenha um tempo justo de treino", declarou Mário Bittencourt ao site "globoesporte.com".

Mesmo com a FERJ confirmando o jogo do Fluminense somente para os dias 22 e 24 de junho, a direção do clube acredita que necessita de um tempo maior para preparar seu elenco para voltar aos gramados.

"Entendemos que nesse caso podemos avaliar um retorno. Como as datas marcadas para o retorno dos nossos jogos são inaceitáveis, do ponto de vista da saúde de nossos atletas. Não iremos a campo e vamos em busca de justiça para fazer valer o que é certo, já que se trata de um estado de calamidade pública", finalizou.

Marcelo Crivella - prefeito do Rio de Janeiro solicitou a FERJ que essa aceitasse o pedido do Fluminense e do Botafogo, para que esses atuem somente em julho - quando determinou a liberação do futebol na cidade. No dia de hoje, autoridades governamentais, FERJ e clubes que disputam a Série A do Campeonato Carioca irão se reunir na prefeitura do Rio de Janeiro para seguirem debatendo a volta do futebol no estado.