Depois de um ano e sete meses de suspensão por doping, Rodolfo - goleiro do Fluminense pode voltar às atividades normais, segundo nova determinação da Conmebol, que voltou a reduzir a pena do jogador brasileiro.

A informação que aqui trazemos foi dada primeiramente pelo jornal "O Globo" e confirmada pelo site "GE".

Rodolfo que após ter testado positivo para substância "benzoilecgonina" - proibida no regulamento de doping da entidade já aqui citada, no dia 23 de maio de 2019, logo após vitória sobre o Atlético Nacional, na Colômbia, pela Copa Sul-Americana daquele ano, teve mais uma vez sua pena reduzida após julgamento da Comissão Disciplinar da Conmebol, que liberou o atleta com base as novas determinações da Agência Mundial Antidoping - WADA-AMA para 2021.

Recurso da pena de três anos de suspensão pela Comissão Disciplinar da Conmebol

O primeiro recurso impetrado pela defesa do goleiro do Fluminense foi apresentado em maio de 2019, onde ali já havia conseguido uma redução da pena em um ano, que o liberava para voltar aos treinos e jogos a partir de 23 de março de 2021; além desta diminuição no prazo anterior, os advogados de defesa de Rodolfo ainda conseguiram revogar a multa de US$ 20 mil.

Já em agosto do ano passado, o goleiro entrou então com um recurso desta punição junto ao Tribunal Arbitral Desportivo - TAS; ali tendo negado a sua solicitação, mantendo assim a decisão da Conmebol. Com a alteração as novas regras antidopagem, da Agência Mundial Antidoping, a defesa do mesmo entrou com um novo recurso três dias depois da sentença negativa, que fora aceito nesta última semana, cabendo recurso por parte do tribunal.

Rodolfo

Aos 29 anos, o goleiro do Fluminense tem contrato com o clube até dezembro deste ano, onde o Tricolor das Laranjeiras ainda não informou se o mesmo será reintegrado ao elenco ou se ele será negociado. Para o setor, o Fluminense conta hoje com os seguintes nomes: Marcos Felipe (titular), Muriel (reserva imediato) e João Lopes (do Sub-23).