Após ter estreado com derrota no comando técnico do Flamengo, justamente diante do São Paulo - seu antigo clube quando jogador e seu algoz na "era" treinador, fazem com que o profissional admita que sentira o golpe no Maracanã.

Para isso, o novo comandante técnico do Rubro-Negro destacou em sua última entrevista que irá trabalhar arduamente na busca por melhoras de sua equipe.

"Não durmo todos os dias que não consigo vencer um jogo. Combustível que me move é a vitória. Perder me incomoda muito. Mas me dá forças para trabalhar e voltar ao campo de jogo", destacou, emendando com o seguinte:

"Precisamos melhorar a saída de bola e isso requer tempo. Eu não posso fazer uma mudança brusca em um dia. Hoje fizemos esse trabalho, mas não tenho como mudar isso do dia para a noite. Não posso botar eles para treinar exaustivamente, ou não jogam no sábado. Saída de jogo nós temos que trabalhar. Prefiro que eles recuperem e joguem. Só erra quem está lá dentro. Quem não toma decisão, nunca erra. Se poda ser simplificado? Obviamente que sim. Mas experiência também se consegue com erros", finalizou.

Compromisso pelo Brasileirão

O time de Rogério Ceni terá pouquíssimo tempo para lamentar a derrota diante do São Paulo pelas quartas de final da Copa do Brasil, visto que neste sábado já volta a campo; agora pelo Campeonato Brasileiro, onde poderão alcançar a liderança da competição caso saiam de campo vitoriosos no confronto diante do Ceará, no Maracanã e claro, o Inter e o Atlético-MG não vençam seus jogos.