Parece que Domènec Torrent terá sua última chance para convencer os torcedores e grande parte da direção do Flamengo, e essa será diante do São Paulo, pela Copa do Brasil, nesta próxima quarta-feira, às 21h30, no Maracanã.

Muito pressionado por duas goleadas no Brasileirão - a última neste domingo passado diante do Atlético-MG, por 4 a 0, "Dome" como é carinhosamente chamado pelos jogadores, tem seu emprego a perigo - não a perigo, muito a perigo, tendo inclusive passado a ser avaliado constantemente desde o final do jogo contra o "Galo", onde esse ainda está no cargo devido a falta de convicção nos próximos passos em caso de demissão do que pela confiança na volta por cima.

Para essa avaliação, Marcos Braz - encarregado por sua contratação, amanheceu no Ninho do Urubu, onde passou a centralizar as tomadas de decisões do clube quanto a essa questão. Enquanto isso, o técnico espanhol continua a frente do comando técnico do time, onde nesta manhã de segunda-feira comandou o treino dos profissionais.

Em campo, Dome comandou um rachão para aqueles que não entraram em campo diante do Atlético-MG, enquanto os titulares fizeram apenas trabalhos regenerativos.

Trabalho vigiado e avaliado

Com Marcos Braz e Bruno Spindel no Ninho do Urubu, esses passam a partir de agora a captarem todos os questionamentos sobre o trabalho realizado pelo espanhol a frente da equipe do Flamengo - cobranças essas que chegam de todos os lados políticos, que cobram por mudanças urgentes.

Outro fator que pesa até aqui na permanência do técnico a frente da equipe, é a aproximidade do jogo contra o São Paulo, pelas quartas de final da Copa do Brasil, no meio desta semana; jogo esse que poderá selar a permanência do mesmo ou não a frente da equipe.