Mesmo sendo derrotado pelo Liverpool na final do Mundial de Clubes, o discurso no Flamengo foi de orgulho por ter sido o segundo melhor time do mundo em 2019. No entanto, ficou o gostinho de "quero mais" e o desejo de voltar ao Catar no ano que vem. Mas o que esperar do Rubro-Negro em 2020? Buscando a hegemonia sul-americana, o clube colocará à prova o seu novo "patamar".

Depois de viver a sua melhor temporada desde 1981, o Rubro-Negro encerrou o ano com jogadores valorizados, assim como Bruno Henrique, Gerson e Rodrigo Caio. Com receio de um "desmanche" em seu elenco, a diretoria aposta em salários altos e contratos longos para isso não ocorrer e com isso conseguir manter a espinha dorsal vencedora. Após Everton Ribeiro assinar sua renovação, os próximos devem ser Diego Alves e Arão, que deverão ampliar os seus vínculos com o clube brasileiro.

Quem deve sair são alguns reservas e garotos recém-promovidos da base. Em fim de contrato, Rhodolfo, não foi procurado para renovar, enquanto Rodinei negocia com o Internacional. Contratado do Bangu, João Lucas deve ser emprestado, assim como outros jovens do plantel como Rafael Santos, Dantas, Hugo Moura, Pepê e Vitor Gabriel.

Do elenco titular, a única permanência ainda incerta é a de Gabigol. O artilheiro do Brasil em 2018 e 2019 está emprestado pela Inter de Milão só até o fim do mês, mas o Flamengo já tem um acordo com os italianos para comprar 80% dos direitos econômicos do atacante por 16 milhões de euros. Faltando apenas o "OK" do atleta para aceitar a proposta rubro-negra.

Outra definição a ser feita é com Jorge Jesus - com contrato válido até maio; existe através de uma cláusula, a permissão de encerrá-lo no final do ano, no entanto, diretoria flamenguista gostaria de ampliar o vínculo no mínimo até o fim da próxima temporada. A tendência é de permanência, embora ele não esconda o sonho dirigir uma equipe na Europa que lhe dê a chance de brigar por grandes títulos. Até agora, a oportunidade não apareceu.

Embora ainda precise pagar em 2020 parcelas de contratações, o Flamengo seguirá forte no mercado. A previsão orçamentária é de R$ 138 milhões para compras. O atacante Pedro Rocha e o zagueiro Gustavo Henrique são os primeiros nomes acertados, apesar de ainda não terem sido anunciados. A diretoria ainda busca um centroavante, pedido antigo de Jesus e possíveis peças pontuais para suprir algumas saídas.

Além da Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores - com as conquistas obtidas em 2019 (Campeonato Carioca, Brasileirão e Libertadores), o calendário de 2020 reserva dois novos torneios para o Flamengo disputar: a Supercopa do Brasil contra o Athletico - disputa em jogo único entre os atuais campeões do Brasileiro e da Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana diante do Independiente del Valle, do Equador - decisão em ida e volta entre os atuais vencedores da Libertadores e da Copa Sul-Americana. As datas ainda serão definidas.

Essa será a vida do Rubro-Negro na próxima temporada, que desde o último sábado está em férias - devendo se apresentar algumas semanas "atrasado" aos demais clubes para o início da preparação para 2020.