Em entrevista, Jorge Jesus da indício de permanecer no Flamengo em 2020

Mesmo com contrato até junho de 2020, o português tem sido pressionado pela diretoria do Flamengo a dar uma resposta se pretende estender o vínculo ao menos até o fim do próximo ano.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Como um treinador que se diz "sair" do clube, ajuda na montagem do elenco para a próxima temporada? Esse é Jorge Jesus, que todos alegam que deverá deixar o Flamengo ao final da temporada, no entanto, ele está colaborando na montagem do Flamengo para a temporada 2020; o que da forte indício que deverá permanecer no Rubro-Negro pelo menos até o final de seu contrato - junho de 2020.

A conclusão que chegamos foi dada pelo próprio profissional em questão, que afirmou em entrevista ao jornal português "A BOLA" e publicada no jornal europeu neste domingo.

O contrato do treinador com o clube carioca vai até junho do próximo ano - conforme já informamos acima, quando Jesus pretende voltar a Portugal.

A permanência do treinador ainda era uma dúvida, mas o técnico garantiu que já prepara a equipe para o Campeonato Carioca.

"Existe uma cláusula no contrato que permite que eu e o Flamengo nos separemos, por vontade de cada uma das partes, já no final deste ano. A verdade é que temos contrato até maio e não há nada que se possa especular agora. Já estou preparando a pré-temporada do Carioca. A previsão é retornar ao Rio no fim de janeiro", afirmou ele, ao diário português.

Jorge Jesus - treinador do Flamengo.
Jorge Jesus - treinador do Flamengo.

Jesus que está a pouco mais de seis meses a frente do Flamengo, foi peça importante dentro de uma campanha histórica do clube, marcada por recordes coletivos e individuais e dois títulos. Na mesma entrevista concedida ao referido jornal, Jesus comparou a conquista da Libertadores com a da Champions League e onde segundo o técnico, o time do Benfica das temporadas de 2009 e 2010 e o Flamengo foram as melhores equipes que o treinador já comandou durante a carreira.

"Ganhar a Libertadores é tão importante como ganhar a Champions. O Flamengo me deu dimensão mundial. Talvez as duas melhores equipes… talvez não!... tenho a certeza, foram as duas melhores equipes que treinei, este time do Flamengo e a minha primeira equipe no Benfica. Estava consciente de que o Brasil poderia me proporcionar a conquista da Libertadores", declarou o treinador.

Além de tudo que comentou, o treinador português deixou claro que não tem interesse em treinar um time do futebol inglês e que se sente seduzido pelo futebol espanhol, podendo ainda ir para a China, caso o fator de decisão fosse financeiro:

"Uma carreira no futebol pode ser definida por razões financeiras ou desportivas. Eu sempre defini a minha por razões desportivas. Neste momento, posso definir minha carreira sem quaisquer problemas e iria para um país que me oferecesse financeiramente àquilo que mais ninguém pode oferecer — afirmando na sequência que se referia à China: — Sim, só pode ser, não é? Ou então continuo olhando para o componente desportivo, que é e sempre foi, o que mais me interessa".

Durante a entrevista ao jornal "A BOLA", o português comparou taticamente os dois times:

"No meu primeiro ano no Benfica, em 2009/2010, eu tinha uma equipe muito parecida com esta do Flamengo, com jogadores com características muito parecidas. Naquele Benfica, o nosso Gabigol era o ponta de lança da seleção do Paraguai, o Oscar Cardozo; o nosso segundo atacante era o Saviola; o jogador que jogava pela esquerda era o Dí Maria, pela direita o Ramires e tínhamos ainda um segundo volante chamado Pablo Aimar, que foi o melhor jogador que eu treinei até hoje".

O português também voltou a criticar a saída do técnico Mano Menezes, que comandou o Palmeiras por 20 partidas e foi demitido após a derrota para o Flamengo, na 36ª rodada do Brasileirão. Segundo Jorge Jesus, as perdas de título com o Benfica em 2012 e 2013 não causou sua demissão, o que ele considera fundamental para que o time português levantasse taças nos anos seguintes.

"Após a pressão de perder as competições, o presidente não deixou eu sair e o Benfica ganhou tudo o que havia para ganhar! Por quê? Porque o Benfica tinha uma estrutura que sabia que, mesmo tendo perdido, estávamos mais próximos de vencer. Claro que pode haver momentos em que os clubes precisam mudar, mas, não é a mudar de treinador a três rodadas do fim de um campeonato que um clube pode ganhar alguma vantagem. É minha opinião.

Mesmo com contrato até junho de 2020, o português tem sido pressionado pela diretoria do Flamengo a dar uma resposta se pretende estender o vínculo ao menos até o fim do próximo ano. Já houve mais de uma conversa com o clube e nada de uma posição definitiva, a qual segundo o profissional, será dada ao final do Mundial de Clubes - FIFA.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal