Em entrevista coletiva, Diego nega conversas com Filipe Luís e pede atenção com a Chapecoense

Em entrevista coletiva concedida na trade desta sexta-feira, o camisa 10 do rubro-negro negou conversas com Felipe Luís, e pediu atenção ao time no duelo dante da Chapecoense, no próximo domingo.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

O meia Diego concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, no Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro. Dentre os muitos assuntos, o jogador comentou sobre a possível negociação entre o clube carioca e o lateral esquerdo Filipe Luís e pediu cuidado para o duelo diante da Chapecoense, que acontece neste domingo, no Rio de Janeiro.

O jogador negou conversas com o amigo e ex-companheiro de Atlético de Madrid, o lateral Filipe Luís, e fez questão de comentar que os jogadores desta posição do atual elenco tem muita qualidade:

" Filipe Luís é um grande amigo, que admiro como ser humano e profissional. Temos profissionais de muita regularidade aqui, Renê, Trauco. O Renê tem feito uma temporada muito boa. Não conversamos sobre isso, mas o Flamengo é um clube em condição de ter os melhores." comentou o camisa 10 do Flamengo. 

Diego concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira. (Foto: Cahê Mota)
Diego concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira. (Foto: Cahê Mota)

Sobre o momento do clube no campeonato, o meia destacou a necessidade do time carioca em vencer no Brasileirão:

- É uma partida que ficou entre dois jogos na teoria importantes. Mas temos que ter cuidados. Temos que sentir as conquistas, mas acaba hoje. Em alguns momentos, perdemos um pouco a concentração com o que estava por vir, perdemos a concentração. Isso é perigoso

- Se tratando de Flamengo, não temos tempo para comemorar demais ou lamentar demais. Precisamos vencer. Não adianta depois de um objetivo alcançado perdermos pontos. O torcedor mais uma vez dá a resposta. Tem que ser uma razão para fazermos um grande jogo.

Outro ponto importante foi o momento individual do jogador. No banco de reservas por opção de Abel Braga, Diego disse que quero jogar, mas o revezamento entre os atletas é inevitável:

- Minha vida sempre foi essa de competir. A maior parte da carreira foi como titular, já fiquei no banco, mas eu quero jogar. É isso que me faz vir para os treinamentos. Nós queremos jogar. Está no nosso DNA essa vontade.

- Quando isso não acontece temos que encontrar uma maneira de ser importante. Vou dar a vida para essa clube independentemente das circunstâncias. O revezamento vai ser inevitável para uma equipe que busca todas as competições e temos que estar prontos.

Mais sobre: flamengo diego felipe-luis
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários