Sob protestos da torcida, Flamengo embarca para a Colômbia

Presidente, técnico e alguns jogadores foram os alvos dos torcedores.

Por
Compartilhe

Depois de vencer o América-MG na segunda rodada do Brasileirão-2018, na despedida de Julio Cesar do futebol, um grupo de torcedores foi até ao aeroporto nesta segunda-feira para protestar contra dirigentes e jogadores no embarque para a Colômbia, onde o Flamengo joga pela Libertadores na próxima quarta-feira, as 21h45.

A chegada da delegação flamenguista ao aeroporto nesta manhã de segunda-feira não foi nada amistosa, visto que um grupo de torcedores que aguardavam o Flamengo no embarque para Bogotá, onde enfrenta o Santa-Fé pela quarta-rodada da Libertadores nesta semana, foi tensa.

Presidente teve que ser escoltado até o setor de embarque.Presidente teve que ser escoltado até o setor de embarque.

Com gritos de protesto e palavras de ordem, os torcedores miraram o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello e alguns jogadores do elenco, como: Willian Arão, Jonas e Barbieri. O mais xingado foi o mandatário do clube, que acabou tendo que ser escoltado pelos seguranças até o túnel de embarque no avião. Além de vaias, Eduardo Bandeira de Mello, ouviu pedidos para que deixasse o cargo de presidente do Rubro-Negro.

Mas não foi só o presidente do Flamengo que foi hostilizado, os jogadores Willian Arão e Jonas e alguns integrantes da comissão técnica, como o técnico Mauricio Barbieri, também foram cobrados e ao mesmo tempo criticados.

O meia Diego também não escapou dos protestos.O meia Diego também não escapou dos protestos.

Em relação ao ocorrido no aeroporto, a direção do Flamengo através de sua assessoria de imprensa divulgou uma nota a imprensa afirmando o seguinte:

“O time respeita o direito dos torcedores de se expressarem, mas lamenta o ocorrido, entendendo que cinco ou seis pessoas não representam uma nação como à torcida flamenguista”.

Comentários