Última chance! Sim, não foi desta vez que Rogério Ceni fora demitido do cargo de treinador do Flamengo. Após uma segunda-feira bastante agitada, o treinador em questão foi mantido no cargo pela cúpula flamenguista, que irá dissecar e analisar com mais cuidado o trabalho de Ceni a frente da equipe.

Reunião desta segunda-feira - 11 de janeiro

Na reunião entre os dirigentes que durou praticamente o dia inteiro, os mesmos analisaram os métodos do dia a dia da comissão técnica no CT e também os resultados por eles obtidos nos últimos jogos. Além disso, também se questionaram sobre qual o percentual de culpa de Rogério Ceni e dos jogadores por esse momento conturbado vivido pelo Flamengo dentro de campo.

O que também pode ter pesado na hora da decisão de demitir ou não o seu atual treinador, foi à questão da busca de um novo nome em meio às últimas rodadas do Campeonato Brasileiro e se esse viria para completar a temporada ou se seguiria em 2021. Além disso, o agravante de ter que passar a pagar três treinadores, visto que o Flamengo ainda paga por Domènec Torrent (em contrato), Rogério Ceni (atual) e o "novo" treinador.

Nesta mesma reunião, a direção chegou a concordar que Rogério Ceni tem pontos positivos a frente da equipe - principalmente nos treinamentos, tão elogiado pelos jogadores, que não se aplica dentro de campo em dia de jogos. Aí entra a avaliação do grupo, aonde chegou à conclusão de que algumas das principais peças do time não estão desenvolvendo tudo aquilo que podem.

Rogério Ceni e o elenco

Com a manutenção da comissão técnica, entre eles o próprio treinador que passará a ser mais cobrado pela direção, assim como alguns atletas principais, esses retornam as atividades nesta terça-feira, visando o próximo compromisso do time, diante do Goiás, fora de casa na próxima segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro.