Panela de pressão prestes a explodir! É assim que iniciamos esta matéria para contar um pouco da atual situação de Rogério Ceni a frente do Flamengo, onde mais uma vez o técnico em questão não consegue deslanchar em um time de ponta.

Com duas derrotas seguidas no Brasileirão 2020, a pressão sobre o comandante técnico do Flamengo - que já era grande, após a derrota para o Ceará, neste último domingo, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, só aumentou e em entrevista coletiva ao ser questionado sobre as garantias da direção sobre a sua continuidade a frente do Rubro-Negro, o técnico declarou o seguinte:

"No futebol não existem garantias. É a única garantia que lhe dou. Você precisa conquista a garantia com resultados. Os resultados são ruins perto do que esse grupo pode. A diretoria tem direito de tomar qualquer decisão. O desempenho como comportamento diário é bom, mas como resultado deixa a desejar", respondeu Ceni.

Nesta mesma coletiva pós-jogo contra o Ceará, o profissional ainda foi perguntado se sente confortável para seguir no comando do Flamengo, eis o que ele respondeu:

"Eu acho que é preciso vencer. Quando criar as oportunidades, colocar para dentro e fazer vitórias. Sem isso, você pode ir para qualquer lugar, sem as vitórias não tem como as coisas se ajustarem. Confortável eu acho que ninguém se encontra. Nem eu, nem os jogadores ou a direção. Eu me sinto capacitado para estar no Flamengo, mas não estamos confortáveis com os resultados. Na Copa do Brasil, não tivemos tempo de trabalho, na Libertadores tivemos dez, onze dias de trabalho, poderíamos ter tido sorte contra o Racing. Confortável ninguém está. São duas rodadas onde o líder não marca pontos e você não consegue encurtar essa distância", completou.

Flamengo quarto colocado

Atualmente o Rubro-Negro ocupa a quarta colocação no Campeonato Brasileiro, com 49 pontos - sete a menos que o líder São Paulo. O Flamengo retorna aos gramados no dia 18 de janeiro, diante do Goiás, em Goiânia; até lá Rogério Ceni terá que encontrar uma fórmula para encaixar a sua equipe e com isso conquistar resultados melhores e assim diminuir com a pressão externa e interna no clube que está quase insustentável.