Um dos jogadores mais importantes no ciclo vitorioso do Flamengo nos últimos anos, o goleiro Diego Alves permanecerá no clube. Depois de meses de indefinição e divergências entre jogador e diretoria, as partes chegaram a um acordo, e a renovação por mais uma temporada deve ser anunciada nos próximos dias.

Em reunião realizada na última quinta-feira, entre Eduardo Maluf (empresário de Diego Alves) e Marcos Braz (vice-presidente de futebol do Flamengo), as partes chegaram em um acordo pela extensão do vínculo por mais uma temporada. Depois da longa reunião, Diego Alves e Flamengo chegaram a um denominador comum em relação aos valores e e tempo de contrato, que era o principal ponto de dificuldade nas negociações.

Entenda todo o processo, que começou no início de 2020, e se arrastou até os últimos dias do ano:

Primeira proposta aceita

Pouco depois do início da temporada, o Flamengo já havia procurado o staff de Diego Alves para estender o contrato do goleiro. Na ocasião, o goleiro havia aceitado uma proposta com reajuste salarial de aproximadamente 30%, e a extensão por mais dois anos. A negociação foi conduzida por Bruno Spindel, juntamente com Eduardo Maluf, agente do goleiro.

Entretanto, o entrave na ocasião foi no departamento financeiro do Flamengo, que entendeu como prejudicial aos cofres do clube o novo contrato de Diego Alves. Sendo assim, o contrato de renovação se tornou inválido.

Situação desagradou o jogador

A não aprovação do departamento financeiro do Flamengo em relação ao novo contrato desagradou muito Diego Alves. O goleiro não ouviu mais nenhuma proposta do clube durante alguns meses, por entender que já havia negociado com Spindel seu novo contrato. Segundo ele e seu agente, o clube, na figura de seu dirigente, teriam aceitado o novo vínculo.

Depois de meses por conta da paralisção da pandemia, e com a chegada de Domènec Torrent, a situação de Diego Alves ficou bem próxima de um desfecho negativo. Com as boas atuações de Hugo Souza, parte da diretoria do Flamengo não tinha mais a intenção de conversar com Diego para a renovação, entendendo que Hugo seria um substituto ideal, e com custo bem inferior.

As partes já davam como certa a não renovação, e o agente do goleiro já havia iniciado buscas por um novo clube ao goleiro de 35 anos.

Nova proposta dentro da realidade do clube

Entre pedidos de outros jogadores do clube, a mensagem do vestiário foi passada para a diretoria. No último jogo, diante do Bahia, o técnico Rogerio Ceni optou por colocar o goleiro como capitão, para evidenciar sua importância no vestiário.

Aliado a isso, outro companheiro de clube, o atacante Gabriel, fez questão de comemorar o seu primeiro gol junto ao goleiro. A cena chamou muito a atenção dos torcedores, e também da diretoria, que parece ter "entendido" o recado.

Gabriel comemora gol com Diego Alves diante do Santos. (Foto:Twitter/Perfil oficial)

Eliminações causaram readequação financeira no Flamengo

Se o valor pedido por Diego Alves já era considerado elevado no início da temporada, as eliminações, na Copa do Brasil e na Libertadores, tornaram um acordo nas cifras iniciais praticamente impossível. Com queda de cerca de R$20 milhões com as premiações não atingidas, o planejamento de 2021 foi mudado de forma significativa.

Mesmo assim, o desejo de permanecer era mútuo. Tanto que, após a negativa quase que definitiva, o clube não consultou nenhum outro jogador da posição, alegando que seria incoerente não renovar com Diego Alves por questão financeira, e contratar um goleiro de custo equivalente.

Com a renovação resolvida, o Flamengo se volta para o duelo com o Bahia, que acontece neste domingo, às 18h15, em duelo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O rubro-negro está há 8 pontos do líder São Paulo, mas com uma partida a menos.