Quem merece vencer o prêmio de melhor do mundo?

Prêmio será entregue nesta segunda-feira, em Milão, na Itália. Concorrem Messi, Cristiano Ronaldo e Van Dijk, em votação feita por especialistas, técnicos e ex-jogadores.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

Nesta segunda-feira, em Milão, será entregue o prêmio de melhor jogador do mundo na temporada 2018/2019. O prêmio entregue pela FIFA tem como concorrentes o argentino Lionel Messi, o português Cristiano Ronaldo, e o zagueiro Van Dijk. Entretanto, quem merece vencer? Quem é o favorito?

FAVORITO

Esta talvez é a definição mais complicada. Com ambos os três atletas fazendo boa temporada, a fama de Messi e Cristiano Ronaldo é equiparada ao título da Liga dos Campeões da Europa de Van Dijk. Em números, Messi aparece como favorito, com 51 gols marcados e 18 assistências. Cristiano Ronaldo é o azarão do dia. Considerado por muitos um injustiçado na premiação passada, o craque português tem poucos argumentos para convencer os jurados. Pela Juventus, onde ganhou o Italiano e a Supercopa, foram 43 jogos e 28 gols - 21 na Série A, onde terminou em quarto na artilharia. E mais 10 assistências.

Para Van Dijk, uma possível premiação pode ser justificada pelo título da Liga dos Campeões da Europa e pela prêmio de melhor jogador da Premier League na última temporada. Além disso, foi vice-campeão da Liga das Nações da UEFA e alcançou a incrível marca de 65 jogos seguidos sem ter sido driblado em campo - sequência que acabou em agosto.

Van Dijk é favorito ao lado de Messi na premiação da FIFA. (Foto:Divulgação)Van Dijk é favorito ao lado de Messi na premiação da FIFA. (Foto:Divulgação)

COMO É FEITA A PREMIAÇÃO

Para escolher os 10 jogadores que concorreram na pré-lista, foi necessário que uma comissão de especialistas e ex-jogadores votasse, tendo como base o trabalho mostrado entre 16 de julho de 2018 e 19 de julho de 2019. O grupo foi formado por ex-jogadores e técnicos: Kaká (Brasil), Xavi (Espanha), Juan Sebastián Verón (Argentina), Franco Baresi (Itália), Cha Bumkun (Coreia do Sul), Fabio Capello (Itália), Ricki Herbert (Nova Zelândia), Lothar Matthäus (Alemanha), Francisco Maturana (Colômbia) e Hugo Sánchez (México).

Depois, os atletas passaram por uma votação popular feita no site da FIFA, paralela a uma eleição entre jornalistas de cada país filiados à entidade. Além disso, treinadores e capitães das seleções.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal