Depois de finalizar com mais um Mundial de Clubes nos moldes atuais, a FIFA nesta sexta-feira informou que já trabalha para a ampliação do torneio com o objetivo de estimular a competição internacional entre as equipes. A ideia segue a mesma, onde a entidade gostaria que o torneio contasse com 24 equipes de diferentes continentes, incluindo entre esses, oito equipes da Europa.

"Estamos focando a competição no Mundial de Clubes, por exemplo, para ter não apenas um clube presente por cada confederação, mas mais times, porque precisamos estimular o futebol de clubes no mundo inteiro", declarou o presidente da FIFA - Gianni Infantino, no Catar, onde fora realizado o último Mundial de Clubes 2020; tendo o Bayern de Munique como o grande campeão.

Problemas de datas

Para a realização deste formato do Mundial de Clubes, a FIFA neste momento encontra um sério problema no quesito datas, uma vez que haverá mais jogos que no molde atual do torneio.

"Ainda teremos que encontrar o espaço certo para o novo Mundial de Clubes - com 24 equipes. Evidentemente não é um desafio fácil. Se tivermos de esperar mais um ano, o faremos", declarou o mandatário do futebol mundial.

Vale salientar que para Infantino, o novo formato do Mundial de Clubes já seria realizado neste ano, mas por conta da pandemia do Coronavírus, isso terá que esperar pelo menos mais um ano.

Duas edições em um ano

Com a pandemia da COVID-19 paralisando o futebol em 2020, em 2021 teremos algo inédito no futebol mundial, uma vez que teremos - a princípio, duas edições do Mundial de Clubes da FIFA - a primeira já finalizada nesta última quinta-feira, com o Bayern de Munique sagrando-se campeão de 2020 e em dezembro, com a edição 2021; essa a ser realizada no Japão.

Novo formato em 2022

Se a FIFA conseguir colocar em prática sua ideia em 2022, com o novo Mundial de Clubes, é bem possível que o Brasil tenha pelo menos dois representantes: Flamengo e Palmeiras (campeões da Libertadores de 2019 e 2020). As regras que definirão os participantes ainda estão sendo discutidas. A América do Sul poderá ter até quatro representantes.