Em busca de recuperar um pouco do que foi "desviado" na gestão passada, o Cruzeiro informou nesta última quinta-feira que ajuizou uma ação na Justiça contra o ex-presidente Wagner Pires de Sá por uso indevido do cartão corporativo do clube.

Segundo informações de Sergio Santos Rodrigues - atual administrador do Cruzeiro, o clube apresenta nesta ação documentos que comprovam o uso do cartão em casa de "entretenimento adulto" em Portugal, como já havia sido divulgado recentemente - assim como também na capital do Rio Grande do Sul - Porto Alegre.

Wagner Pires de Sá - ex-dirigente do Cruzeiro - imagem: arquivo
Wagner Pires de Sá - ex-dirigente do Cruzeiro - imagem: arquivo

Além dessa, o administrador da "Raposa" prometeu ajuizar outras ações contra o ex-dirigente. Ele ainda contou que a ideia do clube é expulsar de seu quadro social todas aquelas pessoas que lesaram o Cruzeiro, além de ir atrás de um ressarcimento financeiro.

"Isso tudo está sendo anexado a um processo que corre em segredo de justiça e hoje, pela primeira vez, o clube já ajuizou uma ação para o ressarcimento contra o ex-presidente do Cruzeiro que gastou indevidamente valores no cartão corporativo para fins que certamente não tem nada a ver com o futebol. Diante dos documentos que a gente tem, foi nos permitido realizar essa ação. Iremos apresentar outras em breve. Existe punição criminal, a punição cível e a punição administrativa. Também acredito que essas pessoas já estão mais que provadas e tem que ser expulsas do Cruzeiro Esporte Clube; elas não podem figurar aqui. Temos que apagar essas pessoas da memória do Cruzeiro", afirmou o dirigente.