Após faltar 2 dias de treinamentos na Toca da Raposa, o zagueiro Dedé está sendo procurado pela diretoria do Cruzeiro para dar explicações. Isso porque, como ainda não houve acordo judicial com o clube, o jogador permanece com o seu contrato ativo, e pode inclusive ser multado caso os dirigentes entendam que seja um ato de indisciplina.

A diretoria do Cruzeiro colocou prazo até a última terça-feira para que Dedé se, já que o prazo para que o jogador e seu staff buscasse uma negociação com o futebol chinês expirou. Entretanto, o atleta não apareceu e sequer deu explicações, o que surpreendeu os dirigentes.

A negociação do jogador com o Cruzeiro se arrasta desde o início de janeiro, quando a diretoria do Cruzeiro foi avisada de que a proposta de redução salarial não seria aceita. O assunto já foi tratado publicamente pelo novo diretor de futebol do Cruzeiro, Ocimar Bolicenho:

Dedé não compareceu aos últimos treinamentos do Cruzeiro. (Foto:Divulgação)
Dedé não compareceu aos últimos treinamentos do Cruzeiro. (Foto:Divulgação)

"O Dedé foi um dos primeiros a dizer para nós que, na condição que o Cruzeiro pode oferecer agora, irá procurar uma alternativa, seja no futebol brasileiro ou em outro mercado.", disse o diretor de futebol do Cruzeiro, Ocimar Bolicenho, em entrevista à ESPN na época.

Desde então, os empresários do jogador já buscam alternativas no mercado, e alguns dos principais clubes do futebol brasileiro já sondaram Dedé, como Palmeiras, Grêmio e Flamengo. Entretanto, nenhuma proposta oficial chegou na mesa do clube mineiro, e até o momento, há grande indefinição sobre o futuro de jogador.