Cruzeiro marca reunião com a Adidas para discutir contrato assinado por ex-presidente

Em pauta, o Cruzeiro quer acertar novos termos com a empresa alemã - fornecedora de materiais esportivos ao clube e também uma margem maior na distribuição de valores por vendas.

Por Müller
Compartilhe

Reunião marcada para novos acertos! É isso mesmo, estamos falando de Cruzeiro e Adidas - uma parceria que pode acabar com poucas semanas de "casamento". O clube celeste marcou para o dia 9 de janeiro uma reunião com executivos da Adidas para renegociar os termos do contrato assinado entre o clube e a fornecedora de materiais esportivos. Quem confirmou a data foi Carlos Ferreira - integrante do Conselho de Notáveis do Cruzeiro, ao site "globoesporte.com".

A ideia do clube mineiro é criar um aditivo para mudar alguns termos do contrato. Caso isso não seja possível entre as partes, a rescisão passa a ser uma das possibilidades.

Vittorio Mediole - CEO do Cruzeiro.
Vittorio Mediole - CEO do Cruzeiro.

A parceria com a empresa alemã foi firmada pelo então presidente Wagner Pires de Sá, que renunciou ao cargo neste mês - após forte pressão da oposição e também da torcida. Lembrando que o uniforme para 2020 foi lançado oficialmente pelo clube e fornecedora na última quinta-feira. No entanto, algumas horas depois do anúncio feito nas redes sociais, Vittorio Medioli - CEO do conselho gestor do Cruzeiro confirmou em entrevista prestada ao site já acima citado, que tinha a ideia de rescindir o acordo firmado com a empresa alemã. Medioli criticou o contrato assinado pela antiga direção da "Raposa" afirmando que a ideia do clube é criar uma marca própria.

"Nós devemos encerrar o acordo com a Adidas, porque não se faz um acordo nessas condições. Estamos quase decididos a montar uma marca própria. Primeiro que o contrato com a Adidas não é pra ganhar nada. É um contrato que, no ano, no máximo vai dar ao Cruzeiro R$ 2,5 milhões, que foi antecipado", afirmou ele na ocasião.

No caso da rescisão, o Cruzeiro obviamente precisaria devolver à Adidas o valor que foi adiantado. A quantia foi solicitada pelo clube, ainda antes do conselho gestor assumir, para ajudar na quitação de compromissos em atraso.

Mais sobre: cruzeiro adidas contrato
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal