Depois de um dia inteiro de reunião entre a direção e conselheiros, o Cruzeiro ainda não sabe como será formada a estrutura para gerir o clube a partir do próximo ano. Muito pressionado para deixar o cargo, o presidente Wagner Pires de Sá até cogitou a renunciar, mas ainda não está totalmente convencido para deixar o cargo. Para que isso se realize, ele quer uma nova reunião para documentar tudo com os futuros gestores. Em reunião convocada por Dalai Lama Rocha - presidente do Conselho Deliberativo, o presidente do clube foi quem iniciou a reunião por volta das 9h. O encontro para discutir uma possível renúncia coletiva foi realizado na sede administrativa do Cruzeiro e contou com a presença de membros dos conselhos Gestor, Fiscal e Deliberativo. Dalai chegou a deixar a sede e voltar no período da tarde, mas nenhuma informação oficial foi feita por parte do clube.

Wagner Pires de Sá - atualmente presidente do Cruzeiro.
Wagner Pires de Sá - atualmente presidente do Cruzeiro.

Durante o período da tarde, aumentou a expectativa para que Wagner Pires conversasse com a imprensa, independente da decisão sobre deixar o não à função de presidente. Contudo, somente no início da noite, após as 19h, o diretor de comunicação - Valdir Barbosa deu informações a respeito da reunião. Naquele momento, Wagner Pires de Sá já havia deixado a sede sem um desfecho.

"Ele recebeu uma proposta do presidente do Conselho, Dalai Rocha, sobre a possibilidade de uma renúncia, porque haveria três grandes empresários dispostos a assumir o Cruzeiro. O presidente estaria disposto a essa renúncia desde que os empresários sejam apresentados a ele. A partir daí seria feito um documento sobre como se dará essa entrada no Cruzeiro. Não seria apenas uma coisa de palavra. Ele simplesmente não vai entregar o cargo nem renunciar caso esses empresários não venham aqui e se coloquem como novos gestores do clube e tudo documentado", comentou Valdir.

Com o impasse sobre quem e como será o novo organograma do Cruzeiro a partir do ano que vem e consequentemente com um atrasado para planejar sua próxima temporada, o clube conseguiu oficializar o contrato de um ano com o técnico Adilson Batista. Enquanto a reunião na sede era realizada, o novo vice-presidente de futebol - Márcio Rodrigues e o diretor de futebol - Marcelo Djian, fechavam um novo vínculo válido até dezembro do ano que vem com o treinador.