Adilson Batista desabafa em sua coletiva pós-queda a segunda divisão

O treinador que foi contratado para realizar um "milagre" na tentativa de salvar a "raposa" da queda a segunda-divisão, diz que quer permanecer e ajudar o clube a se reerguer.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Sem conseguir livrar o Cruzeiro do seu primeiro rebaixamento em sua história, o técnico - Adilson Batista, mesmo abatido, em sua coletiva pós-queda para a segunda-divisão, utilizou a entrevista para desabafar, pedir apoio do torcedor e indicar qual será o caminho do clube para se reerguer em 2020.

A pouco mais de duas semanas no clube, o profissional comentou sobre a falta de tempo e, assim como o gestor Zezé Perrella, criticou os responsáveis pela montagem e administração do futebol do clube, dando razão para Rogério Ceni, que chegou a comandar o Cruzeiro na temporada.

"Ele (Ceni) tinha muitas razões quando chegou aqui e disse que era preciso uma mudança geral, tanto de comportamento como de jogadores. Mas, sem respaldo, ele foi embora. Mas ele estava certo", declarou Adilson, visivelmente abatido.

Nesta mesma, ele continuou explicando as razões para queda do clube à Série B após cinco derrotas consecutivas nas últimas rodadas.

"Tem muita coisa errada. O Zezé (Perrella) acabou de dizer. Falta aspecto físico, qualidade. Eu quero fazer parte dessa reconstrução. É triste encarar a Série B com a grandeza do Cruzeiro", disse o treinador.

Na temporada, Adilson Batista foi o quarto comandante do grupo somente no Brasileirão, atrás de Mano Menezes (13 jogos), Rogério Ceni (8) e Abel Braga (13). O técnico dirigiu o time nas últimas três rodadas e o clube ainda contou com o interino Ricardo Resende na 14.ª rodada.

Adilson Batista - em sua coletiva no Cruzeiro após queda para a segunda-divisão.
Adilson Batista - em sua coletiva no Cruzeiro após queda para a segunda-divisão.

Questionado sobre a sua permanência para o ano que vem, ele foi enfático ao dizer que, a partir desta segunda-feira, já iniciará conversas visando à montagem do grupo, indicando inclusive que a montagem do elenco será em cima de jovens jogadores, além de atletas das categorias de base.

"Minha colaboração foi aceitar o convite neste momento difícil. Não discuti salário. Vim com a intenção de ajudar, dar o melhor. Tentei fazer o melhor. Esse processo de reconstrução, todos nós podemos colaborar", disse o ex-zagueiro do próprio clube.

Para encerrar, Adilson Batista ainda declarou o seguinte:

"Vou ter o respaldo da diretoria do Cruzeiro para mudanças e amanhã vamos começar a trabalhar. Essas providências já tinham que ter sido feito ontem", completou.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal