Participação de Edílson e apoio de investidores: Os bastidores da ida de Pedro Rocha ao Cruzeiro

Participação de seu ex-companheiro de Grêmio foi um fator importante para a vinda de Pedro Rocha para o Cruzeiro. Outro fator importante é o apoio de investidores para arcar com os custos.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

Contratação mais recente do futebol brasileiro, o retorno do jovem atacante Pedro Rocha ao futebol brasileiro, para o Cruzeiro, começou a ter alguns capítulos revelados nos últimos dias. 

Um dos fatores mais importantes para a vinda do jogador para o Cruzeiro, o lateral direito Edilson, que foi companheiro de Pedro Rocha no Grêmio, comentou sobre a negociação:

- Esse namoro do Cruzeiro com o Pedro já é antigo. O Itair (Machado) já tinha falado que estava interessado nele há muito tempo, e a vontade dele (do Pedro) fez com que acontecesse. Dele, do Itair e do presidente, porque todos sabiam que era uma negociação muito difícil. Eu só falei que ele é um grande jogador, todo mundo sabe, um atleta muito profissional que vem para o Cruzeiro. Atleta que saiu em um altíssimo nível do Brasil, e a gente espera que ele se adequar o mais rápido à nossa equipe - disse Edilson.

Além dele, o vice presidente de futebol, Itair Machado falou sobre a participação de Edílson nos bastidores da mais nova contratação do clube mineiro:

- Até brinco com ele (Edilson), chamando de meu diretor, porque em algumas contratações, quando ele conhece, já é experiente, teve em muitos clubes no mercado e influenciou muito sim. Quem me apresentou ao Pedro Rocha foi o Edilson. Tem mais de um ano que a gente vem conversando, e o Pedro Rocha tinha me dado a palavra dele que, quando voltasse ao Brasil, iria priorizar o Cruzeiro. O Cruzeiro só ganhou por isso, porque os outros clubes ofereceram mais. Mas o Cruzeiro teve essa vantagem, que prevaleceu no final.

Pedro Rocha foi anunciado pelo Cruzeiro nesta semana. ( Foto: Divulgação)Pedro Rocha foi anunciado pelo Cruzeiro nesta semana. ( Foto: Divulgação)

Além de todo o esforço de Edílson, a contratação de Pedro Rocha só foi possível graças à uma força externa muito grande, já que com dificuldades financeiras, o clube precisou de apoio de investidores para conseguir arcar com o valor de cerca de 3,2 milhões de reais pelo empréstimo até o fim do ano, e dividirá o salário de cerca de 800 mil reais mensais com o seu parceiro.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal