Felipão está fora do Cruzeiro. Sem chances de levar a equipe de volta a elite do futebol nacional em 2021 e permanecendo mais uma temporada na Série B do Brasileirão, treinador e clube entraram em comum acordo nesta manhã de segunda-feira - 25/01 e anunciaram a rescisão de contrato, que era válida até dezembro de 2022. A grave crise financeira do clube mineiro deve ainda provocar um desmanche na próxima temporada, onde jogadores mais consagrados como Rafael Sóbis não devem permanecer.

Sem soluções

Sem a direção conseguir resolver com as questões de salários atrasados e com a incerteza da montagem de uma boa equipe para a temporada 2021, fez com que Luiz Felipe Scolari não continuasse a frente da equipe celeste até mesmo ao final da atual temporada. Com o acordo sendo aceito entre as partes, ficou então decidido de que o Cruzeiro não necessitará pagar a multa de R$ 10 milhões - assinada em contrato, visto que a decisão de deixar o clube partiu do próprio comandante técnico.

Inseguro

Sem ter a certeza do pagamento em dia dos salários dos jogadores e demais membros da comissão técnica, assim como também da montagem da equipe para 2021, Felipão achou melhor romper com seu vínculo, deixando o Cruzeiro de imediato.

Favoritos ao cargo

Com a saída de Felipão do comandando técnico da "Raposa", a direção do Cruzeiro agora parte em busca de um nome que possa comandar a equipe já no início da temporada 2021. O nome hoje mais cogitado para o lugar vago é de Felipe Conceição - atual treinador do Guarani.

Próximo compromisso

Para o confronto diante do Paraná, na próxima sexta-feira, pela última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2020, Célio Lúcio ficará a cargo da equipe; o mesmo é o auxiliar fixo do Cruzeiro.

Felipão a frente do Cruzeiro na temporada 2020

Ao todo foram 21 partias, com nove vitórias, oito empates e quatro derrotas. Salientamos que além de Felipão, também estão deixando o comando técnico do Cruzeiro os auxiliares - Paulo Turra e Carlos Pracidelli e Anselmo Sbragia - preparador físico.