Declaração corintiana de que não quer mais jogar a noite e aos domingos poderá servir de alerta para os demais clubes brasileiros.

Sim, o Corinthians que através de uma nota oficial assinada por seu presidente - Andrés Sanchez e enviada a Confederação Brasileira de Futebol, Federação Paulista de Futebol e Rede Globo, poderá acabar com jogos à noite e aos domingos em nosso país.

O "não" querer mais jogar aos domingos ou à noite, se deve muito por duas decisões recentes da Justiça contra o "Timão" e contra o São Paulo, que beneficiaram os jogadores Paulo André e Maicon. Ambos cobraram em ações junto à justiça, remunerações referentes à adicional noturno, domingo e feriados.

Na ação movida aqui propriamente contra o Corinthians, Paulo André ganhou um processo de R$ 1,2 milhão, mas no fim o clube alvinegro conseguiu um acordo e paga até hoje de forma parcelada, o valor total de R$ 750 mil. Por outro lado, Maicon, que entrou com uma ação judicial contra o São Paulo, poderá vir a receber R$ 700 mil - o caso encontra-se em primeira instância.

Andrés Sanches - presidente do Corinthians
Andrés Sanches - presidente do Corinthians

Veja abaixo trecho da nota publicada pelo Corinthians com relação a não querer mais seus jogos aos domingos e a noite:

"Requer-se que, a partir do retorno do futebol que foi suspenso e daquelas partidas que não foram iniciadas por conta da pandemia do "COVID-19", não sejam mais marcados jogos do Sport Club Corinthians Paulista à noite ou aos domingos. Se forem agendadas partidas à noite ou aos domingos, o Corinthians se reserva no direito de eventualmente não participar dos referidos jogos".

Em outra parte da nota, o clube aqui em questão explica o motivo de seu pedido, declarando o seguinte:

"Inúmeras são as decisões judiciais, confirmadas inclusive pelas instâncias superiores, condenando as atividades de práticas esportivas empregadoras a pagar aos atletas profissionais de futebol adicionais por partidas realizadas a noite, assim como por suposta violação ao direito de repouso semanal remunerado, especialmente quando há jogos realizados aos sábados ou domingos, seguidos por jogos no meio da semana e novamente no sábado e domingo seguinte", concluiu.

De acordo com reportagem de Jorge Nicola publicada no site Yahoo Esportes, nem a Rede Globo, tão pouco as entidades responsáveis pelo futebol em São Paulo e no Brasil, se manifestaram a respeito da decisão do Corinthians.