Sem ter pago para trazer Ramiro, junto ao Grêmio, o Corinthians tem uma nova pendência nesta contratação. Tendo pago tão somente as luvas e a comissão ao empresário Giuliano Bertolucci para ter o atleta em São Paulo, o "Timão" terá a partir do próximo ano duas opções em caso de uma proposta superior ou igual a US$ 3 milhões ao volante: liberar o jogador ou depositar esse valor na conta do empresário.

Em caso do valor ser superior aos US$ 3 milhões, o que exceder a esses será repassado ao clube paulista. Por exemplo: se algum clube do Brasil ou do exterior oferecer US$ 5 milhões ao jogador em questão, o Corinthians terá o direito a receber US$ 2 milhões referente a essa transação.

Mas não pense você torcedor corintiano que a direção de seu clube está preocupada com isso, bem pelo contrário. O negócio neste modelo é festejado pela direção do "Timão". Da forma como a transferência do jogador foi trabalhada, o clube paulista não teme perder dinheiro no futuro, acreditando ter chances de lucrar com a mesma em uma futura venda.

Amigo de longa data de Andrés Sanchez - presidente do Corinthians, Giuliano Bertolucci é um dos empresários mais influentes no meio corintiano. Recentemente o mesmo foi o grande responsável pela volta de Jô ao clube paulista e também de sua venda ao futebol japonês.

Desde o dia 03 de janeiro no clube - após a reapresentação do elenco para a nova temporada, o volante ainda não foi apresentado de forma oficial, mas a mesma será realizada nesta próxima sexta-feira, após o treinamento. No domingo, Ramiro assim como seus demais companheiros irão encarar o Santos, em partida amistosa, na Arena Corinthians.