Corinthians contesta valores apresentados por Fundo que administra a Arena

Para a direção do Corinthians, a dívida é de R$ 23 milhões.

Por
Compartilhe

Direção corintiana se desentende com a BRL Trust – empresa responsável pelo fundo imobiliário que administra a Arena Corinthians. A encrenca entre as partes é sobre um valor de uma dívida de R$ 52,5 milhões do clube com o estádio.

Publicado pela “Folha de São Paulo” e posteriormente confirmada pela revista “ÉPOCA”, a disputa envolve despesas operacionais do estádio que deveriam ter sido quitadas pelo clube, mas foram pagas pelo fundo, porém, clube e estádio são pessoas jurídicas diferentes e a conta deveria ter sido paga pelo clube, que é o dono.

O Corinthians é o dono do estádio e também o operador da Arena, mas quem administra o estádio, é o fundo encabeçado pela BRL, que tem como cotista a Odebrecht e o próprio clube. O desentendimento entre as partes é em relação à origem dos recursos utilizados para o pagamento de tais despesas. Por serem pessoas jurídicas distintas, também possuem caixas diferentes.

O valor de R$ 52,5 milhões apareceu no informe mensal que o “fundo” transmite a Comissão de Valores Imobiliários – CVM em “outros valores a receber”. Os R$ 52,5 milhões foram registrados em documento referente a fevereiro de 2018, já o Corinthians contesta. A direção corintiana alega que trabalha com uma dívida em torno de R$ 23 milhões e aguarda para que, nos próximos dias, o fundo envie uma retificação a CVM com os números reais.

A assinatura registrada em “outros valores a receber” também contabiliza o pagamento por cadeiras cativas que entrarão no caixa em um futuro próximo, assim sendo, não é somente a dívida em questão, tem outros pagamentos juntos e o valor só vem aumentando. Em dezembro do ano passado, o informe mensal da Arena Corinthians, apontava um valor de R$ 36,5 milhões e há um ano, era de R$ 16,4 milhões.

 

Informe mensal - fundo.Informe mensal - fundo. 

Mais sobre: corinthians fundo arena
Comentários