Com novo acordo firmado entre Corinthians e Caixa Econômica Federal pelo pagamento da Neo Química Arena, ainda em 2020, a nova direção que assumiu o clube no início de 2021 espera anunciar ainda neste mês de janeiro o fechamento deste sobre o pagamento do empréstimo recolhido na construção do estádio de Itaquera.

Em fase final do aditivo contratual, as partes acreditam que essa fase será rápida para ser resolvida, visto que a parte mais complicada já passou - a negociação de um novo acordo. Desta forma, a expectativa é grande para que em poucos dias o novo acordo seja oficializado. Antes desta etapa, o documento ainda necessita passar por uma aprovação dos órgãos federais, devido ao fato do acordo envolver um banco público.

Acordo firmado

Segundo as últimas informações vindas do Parque São Jorge, o valor para o pagamento do restante da Arena Neo Química ficou em R$ 569 milhões, que a partir deste ano serão pagos de forma anual e não mais mensal. O primeiro destes pagamentos será efetuado somente em 2022.

O Corinthians desta forma utilizará todo o montante recolhido por meio da venda do naming rights do estádio para abater parte desta dívida com a Caixa, tendo o clube fechado um acordo com a Neo Química com o mesmo período para o pagamento desta dívida com o banco aqui em questão.

Assim sendo, os R$ 15 milhões anuais pagos pela Hyper Pharma serão destinados integralmente a Caixa Econômica Federal, que ao longo deste contrato dará ao "Timão" R$ 300 milhões - corrigidos pelo IGP-M. Os demais 269 milhões serão pagos pelo próprio Corinthians, em 18 anos.