Sem dúvida, entre os 5 títulos mundiais do Brasil em Copas, a conquista de 1994 nos Estados Unidos foi a mais marcante. O título teve diversos protagonistas, e mais do que isso, quebrou um jejum de 24 anos sem vencer a competição. Além do desempenho histórico de nossa seleção, a edição daquela Copa do Mundo reservou várias curiosidades e fatos que entraram para a história.

Pensando nisso, trazemos aqui neste artigo 10 curiosidades bem interessantes daquela Copa do Mundo vencida pela nossa amarelinha. Confira.

10 curiosidades sobre a Copa do Mundo de 1994

10º Voo dos campeões

O avião em que a delegação brasileira voltou dos Estados Unidos após a conquista da Copa do Mundo trouxe muito mais do que a taça. Jogadores, comissão técnica e "convidados" da CBF desembarcaram em solo brasileiro com nada menos do que 17 toneladas de bagagem, sendo a grande parte formada por compras. Na chegada, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira (que também tinha feito "comprinhas" para seu bar no RJ), ameaçou cancelar o desfile da seleção caso a carga fosse retirada para vistoria da Receita Federal.

Romário na janela do avião, desembarcando após o título de 1994. (Foto:Pinterest)
Romário na janela do avião, desembarcando após o título de 1994. (Foto:Pinterest)

9º Final histórica

Pela primeira vez na história das Copas, uma final foi decidida nos pênaltis. Brasil e Itália empataram em 0 a 0 no tempo normal, e na decisão das penalidades, a seleção brasileira levou a melhor, vencendo por 3 a 2. Romário foi eleito o melhor jogador do torneio, mas os 5 gols não o fizeram artilheiro da edição, que ficou com Salenko (RUS) e Stoichkov (BUL), que marcaram 6 vezes cada.

Final entre Brasil e Itália foi a primeira a ir para as penalidades. (Foto:Divulgação)
Final entre Brasil e Itália foi a primeira a ir para as penalidades. (Foto:Divulgação)

8º Partida sob calor histórico

A Copa do Mundo de 1994 entrou para a história também com um dos climas mais hostis, tendo em vista o fortíssimo calor da época nos Estados Unidos, país-sede da competição. No duelo entre Alemanha e Coréia do Sul, houve o recorde de calor em uma partida de futebol: 46ºC, isso mesmo, 46 GRAUS. Além do calor do verão, o horário da partida foi ainda mais prejudicial, pois a TV exigia e organizava todos os horários das partidas, transmitidas para o mundo inteiro.

Alemanha x Coreia do Sul foi disputada sob calor de 46ºC. (Foto:Divulgação/FIFA)
Alemanha x Coreia do Sul foi disputada sob calor de 46ºC. (Foto:Divulgação/FIFA)

7º Zagallo 4 vezes

Com a conquista da edição de 1994, Mário Jorge Lobo Zagallo se tornou o primeiro e único homem até hoje a vencer a Copa do Mundo em quatro oportunidades. Em 1958 e 1962 ele venceu como jogador. Em 1970, venceu como técnico e em 1994, triunfou como coordenador técnico.

Zagallo ao lado de Parreira na Copa do Mundo de 1994. (Foto:Divulgação)
Zagallo ao lado de Parreira na Copa do Mundo de 1994. (Foto:Divulgação)

6º Recorde de indisciplina

Um dos personagens principais daquela edição, o goleiro italiano Gianluca Pagliuca foi o primeiro goleiro a receber um cartão vermelho em uma edição de Copa do Mundo. Foi na partida entre Itália e Noruega, válido pela fase de grupos, onde os italianos venceram pelo placar de 1 a 0. No total, a Copa teve 232 cartões amarelos e 15 vermelhos.

Pagliuca foi expulso no duelo entre Itália e Noruega. (Foto:Divulgação/FIFA)
Pagliuca foi expulso no duelo entre Itália e Noruega. (Foto:Divulgação/FIFA)

5º Artilheiro imparável

O atacante russo Salenko se tornou o primeiro jogador a marcar 5 gols em uma partida de Copa do Mundo. Ele atingiu o feito após marcar por cinco vezes diante de Camarões, em duelo válido pela fase de grupos da competição. A Rússia venceu o duelo pelo placar de 6 a 1. Mesmo assim, Salenko chegou só a 6 gols na edição e teve que dividir a artilharia com Stoichkov, craque da Bulgária e um dos principais nomes do torneio.

Salienko marcou por 5 vezes diante de Camarões. (Foto:Divulgação/FIFA)
Salienko marcou por 5 vezes diante de Camarões. (Foto:Divulgação/FIFA)

4º Tragédia colombiana

No duelo entre EUA e Colômbia, o zagueiro colombiano Escobar teve a infelicidade de marcar um gol contra no duelo diante dos americanos, o que custou a eliminação da seleção ainda na primeira fase. Entretanto, o fato triste é que ao chegar em solo colombiano, o jogador foi assassinado pelo cartel de drogas do país, que sempre foi conhecido pela terra tomada pelo narcotráfico. Escobar foi morto a tiros ao sair de madrugada de um restaurante da cidade colombiana de Medellín.

Escobar foi assassinado após marcar um gol contra diante dos EUA na fase de grupos. (Foto:Divulgação/FIFA)
Escobar foi assassinado após marcar gol contra diante dos EUA na fase de grupos. (Foto:Divulgação/FIFA)

3º Representante sul-americano

Na edição de 1994, o Brasil foi a única seleção da América do Sul que chegou até as quartas de final, enquanto os outros sete eram todos representantes europeus. Pelo destino, o único sul-americano nas quartas de finais acabou se tornando campeão. A Argentina, que teve Batistuta com 4 gols, além de Caniggia (2) e também do craque Maradona (1 gol) - que fez sua última aparição em Copas - caiu nas oitavas de final para a Romênia de Hagi, outro que se destacou no torneio.

Seleção brasileira foi a única sul-americana a chegar nas quartas de finais. (Foto:Divulgação)
Seleção brasileira foi a única sul-americana a chegar nas quartas de finais. (Foto:Divulgação)

2º Estreia indoor

No dia 18 de junho de 1994, EUA e Suíça fizeram o primeiro jogo em estádio coberto da história das Copas. O jogo foi realizado no Pontiac Silverdome, em Detroit, e terminou empatado em 1 a 1. O Brasil também atuou neste estádio, na terceira rodada, e empatou em 1 a 1 com a Suécia.

Primeiro estádio coberto da história das Copas segue de pé. (Foto:Divulgação)
Primeiro estádio coberto da história das Copas segue de pé. (Foto:Divulgação)

1º Recorde de público

A Copa do Mundo de 1994 foi histórica em vários sentidos, mas talvez o principal deles tenha sido o sucesso de público num país que até então não apreciava muito o futebol. A média de espectadores da competição foi de 68.413 pessoas, e o público na final entre Brasil e Itália foi de 94.194 pessoas. Além da final, outros 7 jogos tiveram público acima de 90 mil nos estádios.

Final da Copa do Mundo teve público de mais de 94 mil pessoas. (Foto:Divulgação)
Final da Copa do Mundo teve público de mais de 94 mil pessoas. (Foto:Divulgação)