Estados do Sul do Brasil poderão participar da Copa do Mundo de 2030, diz jornal

Rio Grande do Sul e Paraná poderão sediar mais uma Copa do Mundo em 2030, segundo informações.

Por
Compartilhe

A informação foi repassada pelos organizadores da campanha para sediar a competição em 2030 ao jornalista Jamil Chade, da "Folha de São Paulo". Ainda de acordo com os mesmos, eles estudam envolver a região sul do País no projeto.

Estádio Beira-Rio foi um dos estádios da Copa do Mundo de 2014.Estádio Beira-Rio foi um dos estádios da Copa do Mundo de 2014.

A campanha para sediar os jogos de 2030 partiu do Uruguai e Argentina, que pretendem celebrar os cem anos do Mundial da FIFA – lembrando que a primeira Copa do Mundo em 1930 foi em território uruguaio. Entretanto, a falta de estádios e o custo de promover o torneio poderiam ser pesados, com isso os organizadores fecharam um entendimento para que o Paraguai também faça parte da candidatura, mas mesmo assim, ainda existem dúvidas a respeito da capacidade dos três países da América do Sul em receber o novo modelo de Copa do Mundo que será implantado a partir de 2026, onde serão 48 seleções participantes dos jogos.

Com tudo isso, existe uma ideia entre os integrantes da cúpula da Conmebol para que o Sul do Brasil seja envolvido na campanha, assim poderiam ser usados os campos de treinamentos como bases para seleções e até mesmo o uso dos estádios para algumas partidas da primeira fase, ajudando a diminuir a pressão sobre o limite de arenas nos três países.

Arena da Baixada, estádio do sul do Brasil que sediou jogos da Copa do Mundo de 2014.Arena da Baixada, estádio do sul do Brasil que sediou jogos da Copa do Mundo de 2014.

A organização acredita que pode-se aproveitar as duas arenas modernas que existem em Porto Alegre e que já receberam uma Copa do Mundo – além do Beira-Rio e da Arena do Grêmio, a também a possibilidade de usar a Arena da Baixada, em Curitiba, no Paraná, que se enquadra nos critérios da FIFA. Porém nem todos os dirigentes envolvidos nessa ideia concordam com a inclusão do Brasil, principalmente por parte do governo Uruguaio.

A CBF considera o envolvimento do Brasil muito prematuro, visto que uma candidatura oficial por parte do nosso país poderia ser um obstáculo, uma vez que depois de tão pouco tempo de um Mundial no Brasil, ele se candidate novamente, mas a Confederação Brasileira de Futebol espera sim que as seleções estrangeiras escolham a região sul do país como eventuais sedes e que a região seja base para parte da organização.

Argentinos e Uruguaios temem por uma candidatura frágil e com isso perder a ocasião, principalmente se concorrerão com a China. Os chineses já indicaram que querem a Copa do Mundo e já começaram a participar da FIFA como patrocinadores. A decisão sobre a sede de 2026 será tomada em maio de 2020, já decisão sobre os jogos de 2030 poderá ser tomada daqui a quatro anos - um ano antes da Copa do Mundo, no Catar.

Comentários