Mesmo desclassifica para os jogos da Copa do Mundo, na Rússia em 2018, o Equador promete dar alegria ao seu povo no último compromisso pelas eliminatórias sul-americanas. O jogo é contra a pressionada Argentina.

Após ser derrotada pelo Chile na última semana e assim ser eliminada da disputa, o Equador quer se despedir das eliminatórias com uma bela apresentação e uma vitória sobre a superpessionada Argentina. Mesmo que os três pontos não façam diferença alguma para a seleção de Célico, o Equador poderá eliminar da Copa do Mundo uma das mais tradicionais seleções mundiais e é esse o grande "tempero" para o jogo da próxima terça-feira. 

"Não é porque estamos eliminados que temos que perder. Temos que deixar estabelecida a honestidade do esportista em geral. É a possibilidade de reinvidicar, de alguma maneira, com a nossa torcida. No início tínhamos o peito inflado e é um momento de fazer uma grande partida que nos permita dar alguma alegria a nossa gente. Se há um resultado positivo, talvez sinta emoção e força de seguir. Humildade, trabalho e sacrifício para dar alegria a nossa gente, que está golpeada pela eliminação", declarou o treinador do Equador, em entrevista coletiva neste último domingo.

Equador e Argentina se enfrentam nesta terça-feira, em Quito - Equador; a partida está marcada para às 20h30 (de Brasília). Com 25 pontos, a Argentina precisa vencer os equatorianos para disputarem a repescagem. Empate ou derrota ainda poderiam classificar a seleção treinada por Jorge Sampaoli, mas para isso precisará contar com outros resultados. 

A Colômbia é quarta colocada com 26 pontos e o Peru, quinto colocado, possui os mesmos 25 pontos da Argentina. Os critérios de desempate são: saldo de gols, gols marcados e confronto direto. Atualmente os peruanos estão à frente dos argentinos no número de gols, mas empatados no saldo.