Pela primeira vez na história, uma Copa do Mundo não tem africanos no mata-mata

As melhores campanhas africanas em uma edição de Copa do Mundo foram nos anos de 1990, 1994, 2002 e 2010.

Por
Compartilhe

Com a eliminação da seleção do Senegal nesta quinta-feira, o continente africano pela primeira vez na história fica sem nenhum representante nas oitavas de final de uma Copa do Mundo.

A Copa não terá a partidas da fase de mata-mata, a alegria do continente africano.A Copa não terá a partir da fase de mata-mata pela primeira vez na história, a alegria do continente africano.

O Senegal que disputava uma vaga a próxima fase do Mundial da Rússia, se despediu agora a pouco da competição ao perder para Colômbia por 1 a 0 – sendo assim eliminada pelos critérios de desempate, deixando a vaga para o Japão, por causa do número de cartões.

A seleção senegalesa era a última esperança do continente africano de ter um representante na fase quente da Copa do Mundo da Rússia, visto que Egito, Nigéria, Tunísia e Marrocos já haviam sido eliminadas. Frente a esse cenário, a Copa do Mundo da Rússia torna-se a primeira edição do torneio sem os africanos classificados para as oitavas de final.

Em outras edições do torneio, a Nigéria havia se classificado três vezes, seguida pela seleção de Gana – duas vezes e Argélia, Camarões, Marrocos e Senegal em outras edições.

Lembrando que em 1934 e 1938, a Copa do Mundo já iniciava nas oitavas. Em “34” o Egito foi à representante africana – depois dessa edição, a África só voltou a ter países representantes em um Mundial, na Copa de 1970.

As melhores campanhas africanas em uma edição de Copa do Mundo foram nos anos de 1990 (Camarões– quartas de final), 1994 (Nigéria – quartas de final), 2002 (Senegal – quartas de final) e 2010 (Gana – quartas de final). Nas Copas do Mundo de 1930 e de 1950 a 1982, a competição não tinha a fase de oitavas de final.

Comentários