Mais uma eliminação, vergonha e demissão! Assim é a vida do Atlético Mineiro neste início de ano. Depois de ter sido eliminado da Copa Sul-Americana na última semana, agora foi à vez do "Galo" dar adeus de forma precoce da Copa do Brasil - o que para muitos é uma das maiores vergonhas do clube em seus quase 112 anos de história.

O clube mineiro em questão foi eliminado nesta última quarta-feira da Copa do Brasil para o Afogados - de Pernambuco (time da Série D), ainda na segunda fase do torneio, onde o mesmo é disputado em partida única e terminou com o placar de 2 a 2 - indo para os pênaltis, perdido por 7 a 6.

Com a pior eliminação do clube nos últimos anos dentro da competição nacional, sobrou para o diretor de futebol - Rui Costa, para o gerente de futebol - Marques e para o técnico - Rafael Dudamel e sua comissão técnica - todos demitidos.

Atlético-MG é eliminado para o Afogados na Copa do Brasil.
Atlético-MG é eliminado para o Afogados na Copa do Brasil.

Até porque, em menos de uma semana o Atlético-MG deu adeus a metade de suas competições que disputaria na temporada. Na pressão por resultados imediatos, restou apenas o Campeonato Mineiro (que passa a ser obrigação) e o Brasileirão.

Com um dos piores inícios de temporada na história do clube, a gestão de Sérgio Sette Câmara fica ainda mais questionada - por suas eliminações precoces e dolorosas. Lembrando de 2018, quando caiu para a Chapecoense nos pênaltis na Copa do Brasil; visto que por muito pouco já não haveria sido eliminado para o Atlético-AC na estreia dessa e posteriormente vindo a ser eliminado para o San Lorenzo também na primeira fase da Copa Sul-Americana - algo que se repetiu em 2019, com outros adversários.

Com tudo isso, as perspectiva no "Galo" para a temporada - em ano de eleição para presidente, não são nada animadoras. O plano mais audacioso neste momento seria um lugar direto na fase de grupos da Libertadores-2021 e por esse motivo, há muito o que fazer até consegui-la e para isso muda coisa terá que melhorar.