No duelo de 180 minutos, Athletico sai na frente do Internacional

O Furacão mais ousado e determinado, jogando na frente de seu torcedor, soube furar a barreira colorada, para sair na frente nos primeiros 90 minutos da final da Copa do Brasil.

Por Müller
Compartilhe

Final dos primeiros 90 minutos da decisão da Copa do Brasil e o Athletico sai na frente ao derrotar o Internacional na Arena da Baixada pelo placar de 1 a 0, nesta última quarta-feira. O Inter mais uma vez foi inoperante fora de casa, um time "covarde", muito pelas definições de seu treinador e também pela própria equipe, que no primeiro tempo demorou a se encontrar em campo - e nem vamos falar do gramado sintético.

Athletico 1 a 0 Inter.

O Inter ficou praticamente 60 minutos apenas se defendendo, tentando encontrar uma brecha para sair no contra-ataque, porém, o time de Tiago Nunes jogando em sua casa e na frente de sua torcida, foi para cima desde o primeiro minuto, esmagando ainda mais o time gaúcho em sua área. Literalmente um duelo de "ataque" contra "defesa" - nos primeiros 45 minutos, o Athletico chegou a ter 73% de posse de bola.

No segundo tempo, o duelo ficou um pouco mais equilibrado, mas mesmo assim, o Inter demorou 15 minutos para entrar no jogo e foi aí que a equipe visitante sofreu o gol, em mais um novo erro do camisa 8. Aos 12 minutos, Edenilson tentou uma jogada de efeito no meio-campo e acabou perdendo a bola para Bruno Guimarães, que avançou com velocidade e encontrou Marco Ruben; esse por sua vez foi desarmado por Moledo - que aparou a bola, e essa sobrou livre nos pés do volante atleticano que fuzilou Marcelo Lomba para colocar o time da casa na frente do placar.

Com a desvantagem no placar, Odair Hellmann sacou Nico López para a entrada de Wellington Silva (errou na modificação; ele poderia ter sacado Uendel, que foi um dos piores em campo ou até mesmo Patrick, que praticamente não entrou no jogo para a entrada do camisa 11 - que aí sim, foi um acerto) que deu outra movimentação no meio de campo, conseguindo fazer o time gaúcho ficar mais tempo no campo de defesa do Athletico; além da entrada de Wellington Silva, Nonato foi outro jogador utilizado pelo técnico colorado, que o colocou em campo no lugar de Edenilson.

Com a modificação, como já declaramos, os visitantes passaram a ter um volume maior de criação, tendo ainda uma excelente chance com Rodrigo Lindoso, que na cara do goleiro deixou a bola escapar, para a defesa de Santos.

Copa do Brasil.

Pouco menos de meia hora com uma postura mais agressiva foram o suficiente para o time de Odair Hellmann encerrar a partida com mais finalizações que o Athletico - 10 a 9, no entanto, a "covardia" de iniciar a partida recuado e esperando os donos da casa atacarem, podem ter custado caro para o Inter nesta quarta-feira, que agora terá mais 90 minutos para tentar reverter esse placar diante de sua torcida, no Beira-Rio, na próxima quarta-feira, dia 18 de setembro, às 21h30 - com promessa de casa cheia.

Com a derrota em Curitiba, o Internacional agora é obrigado a vencer o Athletico por diferença de dois gols se quiser sagrar-se campeão no tempo regulamentar - vitória colorada por diferença de um gol levará a decisão para os pênaltis.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal