Aliviada após a vitória de 3x0 sobre a Bolívia na estreia, a seleção brasileira tem mais um desafio pela fase de grupos da Copa América. Desta vez, o time de Tite enfrenta a Venezuela, nesta terça-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Nos treinamentos dos últimos dias, a tendência é de que a seleção tenha a mesma escalação que começou a partida contra a Bolívia, na última sexta-feira. Entretanto, a seleção terá uma novidade para o duelo decisivo da noite desta terça-feira: a volta de Arthur.

O meia ficou de fora da estreia na competição após estar se recuperando de uma pancada no joelho sofrida no amistoso contra Honduras, onde o Brasil venceu por 7x0. Na ocasião, Arthur teve que ser substituído ainda na primeira etapa, e por alguns dias, correu sério risco de ser cortado para a disputa da competição continental. Outra novidade é o retorno do goleiro Ederson, que está recuperado de contusão.

 

Sendo assim, o Brasil deve ir a campo com: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filípe Luís; Arthur, Casemiro e Coutinho; David Neres, Firmino e Richarlison.

Uma vitória sobre a Venezuela garante automaticamente o Brasil como primeiro classificado para as oitavas de final da Copa América. A expectativa de público para o jogo diante da Venezuela é de cerca de 45 mil pessoas, conforme a organização do evento.

No retrospecto do confronto, o Brasil nunca foi derrotado pela Venezuela por competições oficiais, o que coloca ainda mais favoritismo sobre a equipe comandada por Tite. Mesmo assim, o clima entre os jogadores é de respeito e concentração, conforme percebido nas entrevistas e declarações de vários atletas.