Ação e reação! Essa está sendo a tônica após 19 clubes da elite do futebol brasileiro apresentar carta proposta a CBF da criação de uma liga nacional e independente.

Sim, agora chegou à vez das Federações Estaduais de futebol reagirem a essa ação conjunta dos clubes da Série A - do Campeonato Brasileiro, onde essas passam a pressionar a CBF para que não concorde com a criação desta liga.

Em uma espécie de reação a esses clubes, as federações marcaram uma reunião online com o presidente interino da Confederação Brasileira de Futebol - Coronel Antônio Nunes, onde exigirão deste dirigente posição firme sobre o tema.

Estatuto da CBF

As federações estão se apegando ao estatuto da entidade, onde no Artigo 12 está bem claro que a Confederação detém a exclusividade na organização de competições nacionais.

Além desse artigo, as mesmas ainda lembram do Artigo 24 deste mesmo estatuto, que fala que somente as Federações, em uma Assembleia Geral Administrativa, podem alterar o estatuto e permitir assim que a liga seja validada.

Vale salientar que em caso da criação de uma nova entidade, essas federações perderiam prestígio, poder e muito provavelmente recursos que são a elas destinadas mensalmente pela CBF; algo que chega hoje em dia em torno de R$ 120 mil/mês.

Entenda o assunto

Na tarde da última terça-feira (15), 19 clubes dos 20 que disputa a Série A em 2021 entregaram uma carta documento a CBF onde detalham a possível criação de uma liga independente para a organização do Campeonato Brasileiro já a partir do próximo ano.

Além desse tema, os clubes (menos o Sport) querem igualdade de poder de voto com as federações estaduais nas Assembléias Gerais Eleitorais, que servem para eleger o presidente e o vice-presidente da CBF.

Nos dias de hoje, os clubes tem peso 2 nesta votação, enquanto as federações tem peso 3. Clubes da Série B tem peso 1 e mesmo que todos esses se unam, ainda assim ficariam com minoria em relação as 27 federações, que juntas somariam 81 votos.