Foi realizada nesta última quinta-feira através de videoconferências, uma reunião da Conmebol com a participação de representantes médicos das associações sul-americanas, onde esses em conjunto analisaram os protocolos que serão implementados no retorno do futebol em nosso continente, dentro dos próximos meses.

Como prioridade destes estão as normas de higiene em meio aos picos da COVID-19 na América do Sul. Sem estabelecer prazo de quando será possível a volta das competições - como a Copa Sul-Americana e a Taça Libertadores, a entidade máxima do futebol na América do Sul declarou o seguinte:

"É importante que possamos ter uma resposta coordenada, homogênea e responsável para que a volta do futebol possa ser realizada com a máxima segurança na área da saúde, assim preservaremos vidas, entre elas a dos jogadores, que irão seguir as recomendações indicadas. O futebol voltará na América do Sul e seus torneios serão completados dentro de campo", declarou Alejandro Domínguez - presidente da Conmebol.

Alejandro Domínguez - presidente da Conmebol - imagem: arquivo
Alejandro Domínguez - presidente da Conmebol - imagem: arquivo

Vale ressaltar que a Taça Libertadores, como também a Copa Sul-Americana, foram paralisadas em março - sendo a primeira paralisada ao término da sua segunda rodada da fase de grupos, já a Sul-Americana ainda estava em sua segunda fase das eliminatórias.

Podemos perceber neste discurso do mandatário da Conmebol que o tom mudou, pelo menos no que se refere à final das competições - lembrando que anteriormente Domínguez dava o mês de novembro como prazo para o encerramento das competições organizada pela entidade - agora o mesmo já admite que os torneios aqui em questão poderão vir a ser encerrados em 2021.