A pouco menos de três semanas para a estreia da Copa América, a Conmebol ainda não sabe o que fazer com o torneio em relação à saída da Colômbia como sede.

Após ter sido excluída por conta da tensão social vivida no país, a Conmebol tem dois cenários em vista: jogar apenas na Argentina ou substituir a Colômbia pelo Chile e assim manter o plano original com duas sedes. Lembrando que o Chile sediou a competição em 2015.

Equador e Venezuela teriam se oferecido para receber os jogos da Copa América, no entanto, foram descartados pela Conmebol. Segundo a entidade máxima do futebol sul-americano, essas ofertas se tratam de "fake news", assim como a possível ida da competição para os Estados Unidos.

Chile e sua oferta

O Chile que até bem pouco tempo atrás passou por conflitos sociais, hoje está bem mais tranquilo, onde inclusive oferece a Conmebol algo inédito até aqui: a presença de torcedores nos estádios, visto que já tem 51% da população vacinada com a segunda dose contra a COVID-19.

Decisão a tomar

A decisão de onde realizar os jogos da Copa América devem ser anunciadas até o final desta semana - prazo esse considerado apertado pelas seleções, donde, por exemplo, o Brasil ainda não sabe onde fará sua estreia, no dia 14 do próximo mês.

O Brasil antes disso irá encarar o Equador, no dia 4 de junho e o Paraguai no dia 8 do mesmo mês pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Após esses compromissos, a seleção nacional não sabe que rumo tomar, visto que sua sede era na Colômbia.