Ainda na briga para garantir uma das vagas na Libertadores do ano que vêm, dentro do Brasileirão-2019, a direção do Sport Clube Internacional já traça um desenho do plantel para 2020. Entre as conversas nos bastidores do clube, há o consenso de que algumas peças não deram a resposta esperada e deixarão o Beira-Rio (Rafael Sobis, Bruno, Guilherme Parede, Bruno Silva e Neilton). Estas saídas oxigenarão o caixa e darão fôlego à diretoria para investimentos em reforços para a próxima temporada.

As despedidas e possíveis permanências ainda são analisadas e só serão definidas, realmente, após a última rodada do Brasileirão. Mas o alívio pretendido para a folha salarial se aproxima dos R$ 3 milhões ao mês. Uma economia que permitirá ao clube buscar quatro peças com maior investimento e a nível de titularidade para 2020.

Um desses reforços ventilados é um velho conhecido da torcida - aqui falamos de Charles Aránguiz. Segundo informações vindas internamente do Beira-Rio, a direção já teria essa negociação em um plano avançado, mas não acertada, pois trata-se de uma negociação complicada - vale lembrar que o Chileno deixou o Inter em 2015. Como já declaramos aqui, a tarefa é árdua. O chileno que atua no futebol alemão (Bayer Leverkusen) tem mercado na Europa e vínculo até 30 de junho de 2020 - assim, pode assinar pré-contrato com qualquer clube a parir de dezembro. Milan e Paris Saint-Germain estariam monitorando a situação do atleta.

Mas qualquer investimento deste porte está diretamente atrelado a saídas. Sem citar nomes, os dirigentes reconhecem que houve erros em determinadas contratações e que o grupo mostrou carências em algumas posições. As análises são guardadas a "sete chaves", até para evitar a desvalorização dos atletas.

Coudet está muito próximo de ser anunciado como novo comandante técnico do Inter para 2020.

Mas não será somente no elenco que a direção pretende mexer em 2020, o Colorado terá uma mudança no comando técnico. Zé Ricardo com contrato até dezembro também não deverá permanecer. O Colorado tem um acordo com Eduardo Coudet - treinador do Racing, que pretendem oficializar sua saída da Argentina após o dia 15 de dezembro, quando o time de Avellaneda disputa a final do Torneio dos Campeões, no país.

Enquanto planeja o futuro, o Inter não descuida do presente. A busca por mais uma participação na Libertadores segue primordial. Neste domingo, o time recebe o Fortaleza, às 19h, no Beira-Rio e uma vitória sobre o time comandado por Rogério Ceni é fundamental para essa pretensão; ainda mais que o duelo é em "casa".

Caso o Brasileirão terminasse hoje, o Colorado, que está em sétimo com 50 pontos, seria um dos classificados ao torneio continental - entrando na primeira fase, também denominada de "Pré-Libertadores"; isso graças ao Athletico, que está entre os cinco melhores e já tem vaga garantida na competição continental.