Inter e suas análises para o restante da temporada - Brasileirão passa a ser obrigação

Com 33 pontos somados até aqui e com a quarta colocação na tabela de classificação, a direção do Inter mira uma posição ainda melhor até o final do ano e não descarta a possibilidade do time brigar pelo título a partir de agora.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Depois de ter sido eliminado da Taça Libertadores e ter ficado com o vice-campeonato da Copa do Brasil, o Sport Clube Internacional agora tentará acabar com a ressaca se focando totalmente no Campeonato Brasileiro; como a única e principal missão para os planos de 2020.

Mesmo com a torcida magoada pela perca da Copa do Brasil em pleno Beira-Rio, para o Athletico e com os próprio jogadores ainda lambendo as feridas, o Colorado não terá muito tempo para ficar chorando e se lamentando, visto que neste domingo já terá mais uma partida pelo Campeonato Brasileiro - a primeira do returno, diante da Chapecoense, no Beira-Rio, às 11h.

Presidente do Internacional.
Presidente do Internacional - Marcelo Medeiro.

Sem nenhuma competição pela frente, o Inter poderá dar foco total ao Brasileirão, onde nas primeiras 19 rodadas encerrou as mesmas na quarta colocação do campeonato nacional e onde a partir de agora, terá a oportunidade de ir ainda melhor nas últimas 19 rodadas do mesmo.

Com 33 pontos somados até aqui e com a quarta colocação na tabela de classificação, a direção do Inter mira uma posição ainda melhor até o final do ano e não descarta a possibilidade do time brigar pelo título a partir de agora. Porém, a meta é encerrar o Brasileirão entre os quatro melhores times da competição - com isso, o Colorado garante vaga direta a Libertadores de 2020.

"Estamos no caminho certo dentro do Brasileirão. Nove pontos são bastante, mas dá para brigar (diferença para o líder Flamengo). Temos elenco e temos treinado muito bem para jogar esse tipo de jogo", declarou Víctor Cuesta.

Mesmo com o comentário do zagueiro argentino, o grupo como um todo a partir de agora passará por uma análise profunda pelo departamento de futebol, que irá definir quem permanece e quem sairá no final do ano. Boa parte do elenco possui contrato longo, no entanto, 13 jogadores do plantel possuem seus vínculos somente até o final da temporada e com isso serão avaliados jogo após jogo; treino após treino.

Dos poucos que possuem contrato até o final do ano, Nonato é uma exceção, devendo ter sua compra garantida ao final do ano junto ao São Caetano e com isso a permanência no Colorado.

D
D'Alessandro.

Das renovações, a que mais desperta curiosidade é a do argentino D’Alessandro, que aos 38 anos, têm seu vínculo com o Inter encerrando em 31 de dezembro deste ano, porém, o clube já avisou que não deverá conversar com ele até lá. Outro que vive situação semelhante é Rafael Sobis.

Ainda dentre os que possuem contratos por empréstimo ou vínculo até o final do ano, Rithely, Tréllez e Neilton não deverão permanecer no clube para 2020 - Neílton, por exemplo, já está com conversas adiantadas para trocar o Inter pelo Botafogo ainda nesta temporada - detalhes o separam do acerto.

Além dos jogadores, quem passa a partir de agora a ser melhor avaliado pela direção, é o próprio treinador - Odair Hellmann, que com contrato válido até o final do ano, não tem permanência garantida para 2020, mesmo com a direção o respaldando após a perca do título da Copa do Brasil, no meio desta semana para o Furacão.

Odair Hellmann est na corda bamba, mesmo com a direção o garantindo pelo menos até o final da temporada.
Odair Hellmann está na corda bamba, mesmo com a direção o garantindo pelo menos até o final da temporada.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal