Mas já? Pelo visto sim! Estamos falando da irritação de Jorge Jesus com a falta de reforços por parte do Benfica.

O recém técnico contratado do time português está preocupado com a aproximação do primeiro grande desafio do Benfica para a temporada 2020/2021, que será em três semanas, em jogo válido pela terceira fase preliminar da Champions League; o motivo desta preocupação e da perca de paciência, é com a falta de contratações prometidas pela direção dos "encarnados".

De acordo com o jornal português "Record" desta sexta-feira, "Míster" estaria reclamando que ainda não tem em mãos metade do plantel que lhe foi prometido pela direção para assim trabalhar tranquilamente e que destes, nem a metade foi procurado pelos portugueses.

Irritado com a falta desses nomes, Jorge Jesus não reclamou aos microfones dos repórteres, mas sim diretamente para o presidente do Benfica - Luís Filipe Vieira, onde cobrou desse mais agilidade, uma vez que esses possíveis nomes faziam parte da contratação dele desde o início.

Míster ainda está atrás de um goleiro, um zagueiro, um lateral-esquerdo, um volante, um ponta-direita e dois centroavantes. Seriam assim, sete reforços que ainda não foram contratados. Porém, a cobrança é um tanto quanto curiosa, uma vez que o Benfica é um dos clubes que mais se reforçou no mercado europeu até esse momento; trazendo para seu plantel seis jogadores, entre eles os brasileiros: Everton, Gilberto e Pedrinho.

De acordo com a matéria publicada pelo site "ESPN", o clube português deve ter gasto até esse momento 56 milhões de euros - R$ 371,3 milhões - estourando assim em 6 milhões de euros o empréstimo conseguido para a busca de reforços.

Jorge Jesus ainda está atrás de nomes por ele sugerido, como Mariano Díaz - do Real Madrid, que quer um salário de 5 milhões de euros para defender o time português por ano - em uma negociação que envolveria 20 milhões de euros. Vale aqui salientar que entre as exigências de Jorge Jesus na hora de aceitar assumir o Benfica, estava à possibilidade de contratar e formar uma equipe forte capaz de competir de igual para igual com os demais times da Champions League.