Com um guia médico guardado em sigilo e aguardando aprovação do Ministério da Saúde, o mesmo se for aprovado prevê uma série de atividades bem diferentes da realidade habitual do futebol, com vestiários fechados, medição continua da temperatura e até teste de olfato.

Intitulado como "Guia Médico de Sugestões Protetivas", o jornal "Estado" teve acesso ao material que contêm 27 páginas e segundo o diário, o texto prevê uma série de bateria de testes para detectar possível contaminação dos jogadores e observação dos sintomas.

Um dos exames mais curiosos é o do "cafezinho", que nada mais é que sentir o cheiro do produto, onde o atleta que dizer não estar sentido o aroma, deverá ser encaminhado para um teste molecular mais detalhado.

Reunião do Conselho na sede da CBF - imagem : CBF.
Reunião do Conselho Técnico na sede da CBF - imagem : CBF.

O "guia" aqui em questão foi elaborado pela Comissão Nacional de Médicos da CBF em conjunto com médicos de clubes e da seleção brasileira. A redação final do guia ficou a cargo de Roberto Nishimura - ortopedista da Ponte Preta.

Para a conclusão do trabalho de estudo, a Confederação Brasileira de Futebol entrou em contato na última semana com uma sociedade médica científica com o objetivo de receber o aval sobre o material. A entidade irá pagar por esse serviço de consultoria para assim poder realizar possíveis alterações no texto final com base na indicação de artigos científicos nacionais e internacionais.

Atualmente os únicos dois clubes da Série A que estão de volta à rotina de treinamentos físicos em seus centros de treinamentos são Grêmio e Inter, que retornaram nesta segunda-feira sob forte protocolo de segurança. A dupla grenal segue orientações da Secretaria Estadual da Saúde.