Galo perde mais uma no Horto e Róger corre sérios riscos de cair

Após mais um mau resultado do Atlético Mineiro, diante de sua torcida, o emprego do treinador Roger, a frente do Galo Mineiro, corre sérios riscos.

Por
Compartilhe

Com a derrota em casa do time mineiro pelo placar de 2 a 0 para o Bahia, o Atlético chegou a quarta derrota em oito partidas em seu “estádio”, pelo Campeonato Brasileiro. Com essa sequência de derrotas dentro do estádio Independência, até mesmo a expressão “Caiu no Horto, ta Morto” está virando piada com a passagem de Roger Machado pelo comando do Galo.

Róger MachadoRóger Machado

Antes da “Era Roger” frente ao Atlético Mineiro, os times adversários que iam jogar no “Horto”, referência ao local onde o estádio Independência fica localizado, entravam em campo com certo respeito ao estádio e ao galo, pois raramente o time perdia em seus domínios, mas esse ano a expressão tão usada pelos torcedores do time mineiro, não está fazendo o menor sentido.

Segundo levantamento feito, desde que o estádio que pertence ao América-MG, foi reinaugurado, em 2012, até o ano passado, o Galo jamais havia sido derrotado mais que três jogos seguidos em seus domínios, pelo Campeonato Brasileiro. Com a derrota do time de Roger nesta última noite, frente ao Bahia, pelo placar de 2 a 0, o Atlético chegou a sua quarta derrota este ano pelo Brasileirão.

Se comparado com os últimos Campeonatos Brasileiros, onde o Galo conquistou 77% de seus pontos em sua “casa”, em 2017 até o momento, o time mineiro tem um aproveitamento de 33,3%, com duas vitórias, dois empates e quatro derrotas, números esses que deixam o trabalho de Roger em cheque, diante da torcida e da direção.

Perguntado após a partida sobre o que acha do trabalho de Róger Machado, frente ao Atlético Mineiro, o presidente do clube, Daniel Nepomuceno, apenas declarou que a “pressão sempre existe e isso é normal”. Se negando a responder mais sobre o assunto, Nepomuceno prometeu conceder entrevista nesta quinta-feira.

Comentários