A proposta que deve fazer muito "barulho" foi enviada nesta segunda-feira pela Comissão Nacional dos Clubes a Federação dos Atletas Profissionais de Futebol, da qual propõe que enquanto o futebol estiver paralisado por causa da pandemia do Coronavírus, deve seguir a seguinte cartilha: férias coletivas a partir de abril - 20 dias, mais 10 dias entre o fim do ano de 2020 e início de 2021 e redução de 25% nos salários dos jogadores.

Com um dia agitado, que contou até mesmo com a revogação de parte da "Medida Provisória 927" do Governo Federal - que tratava da suspensão de pagamento de até quatro meses de salário, a reunião com os representantes de 46 clubes - aqui incluindo as Séries A, B, C e D, foi realizada através de uma videoconferência.

Aproveitando a MP 927, os representantes dos clubes sugeriram férias coletivas, mas nessa mesma exigiram uma resposta em até 48 horas por parte da Federação que representa os atletas profissionais - conhecida por Fenapaf.

Clubes brasileiros.
Clubes brasileiros.

A ideia original da Comissão Nacional de Clubes era inicialmente conceder 30 dias de férias aos jogadores profissionais - já a partir desta última segunda-feira; antecipando assim quaisquer férias que esses teriam neste ano. Lembrando que na primeira proposta, caso ainda o futebol não retomasse sua normalidade, haveria uma redução do salário em 50% por 30 dias - algo que foi substituído pela redução de 25% do salário enquanto houver a paralisação.

Em nota, as partes esclarecem que se não houver uma resposta por parte dos órgãos representativos ou dos próprios atletas, as férias coletivas serão concedidas conforme autorizado pela Medida Provisória publicada pelo Governo Federal no dia de ontem.