Como readequar o calendário brasileiro após a paralisação pelo coronavírus

Sem "datas" como desculpas por parte dos organizadores do nosso futebol no Brasil, como farão esses para convencerem os clubes a retomarem o futebol no país; com estaduais, Copa do Brasil e Brasileirão.

Por Müller
Compartilhe

Sem haver o "real" consenso entre os clubes de todas as federações nacionais, isso também não foi possível entre os mesmos que participam da Copa do Brasil - falando aqui das paralisações destes torneios. Se houvesse, a própria Confederação Brasileira de Futebol poderia ter determinado a paralisação geral do futebol no Brasil, ao invés de deixar as decisões para as suas federações locais.

Se a paralisação já foi uma "novela" entre os clubes, imagina como será à volta, o reinício do futebol, dentro de duas semanas ou mais (vai depender de como andará a situação do coronavírus no Brasil). Se o calendário brasileiro sem a paralisação já era sempre um motivo de discussões por sua falta de datas, imagina se esse prazo de tempo parado em virtude da pandemia que ataca o planeta for maior - tipo dois meses.

Com isso, maneiras de resolver essa paralisação parece já serem colocadas aos clubes, em conversas pela cúpula da CBF. E uma dessas é voltar com os estaduais e outras competições interrompidas - encerrá-las e só aí, iniciar com o Campeonato Brasileiro, o que poderá implicar em uma mudança no formato desta competição justamente pela "falta" de datas para a realização do returno, por exemplo - na fórmula dos pontos corridos. Com isso, antes que os "amantes" do mata-mata comecem a comemorar, vale lembrar que com a diminuição de partidas, o dinheiro em questão também será menor. Pois uma coisa é a TV pagar por 38 rodadas, outra é sobre 19 mais as decisões de semifinal e final.

Reunião do Conselho na sede da CBF.
Reunião do Conselho na sede da CBF.

A outra possibilidade é encerrar com os estaduais - sem declarar os campeões e assim iniciar o Brasileirão imediatamente. Priorizando o torneio mais importante do país, que sem dúvidas deveria ser o Campeonato Brasileiro.

Uma terceira possibilidade seria tentar encerrar os estaduais até mais tardar no mês de agosto - se o "Covid-19" assim permitir e iniciar o Brasileirão no mês de setembro como temporada 2020/2021 e adequar nosso calendário ao Europeu, colocando os estaduais espalhados durante a temporada, já a partir deste ano.

Porém, uma verdade tem que ser dita; os clubes brasileiros nunca se entenderam sobre a divisão de cotas de televisão e jamais conseguiram se unir para a criação de uma Liga Nacional - jamais pensaram iguais uns aos outros, sempre para si.

É amigos, será duro convencer um Flamengo da "vida" de que terá que jogar apenas 19 rodadas e decidir o Brasileiro num mata-mata, assim como também deverá ser "duro" convencer um Palmeiras em manter o Brasileirão com os pontos corridos. Os próximos dias, semanas ou meses nos responderão todas essas questões.

Fonte: blog do PVC - globoesporte.com

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal