CBF planeja implementar o Fair Play Financeiro no futebol brasileiro; veja

O Fair Play no Brasil servirá nos mesmos moldes ao utilizado na Europa, Estados Unidos e Chile, mas com algumas adaptações para o futebol nacional.

Por Müller
Compartilhe

Nos mesmos moldes da UEFA, a Confederação Brasileira de Futebol - CBF deve colocar em votação ainda neste mês o pacote de mudanças que irá permitir a entidade aplicar as regras do "Fair Play Financeiro".

Em fase final de redação e estudo, a CBF quer implementar regras duras para os casos de irresponsabilidade administrativa, ou seja, quem descumprir as determinações poderá ser rebaixado de divisão, proibido de contratar novos atletas e até mesmo ser desclassificados de competições - como ocorreu com o Manchester City na Europa.

Rogério Caboclo - presidente da CBF.
Rogério Caboclo - presidente da CBF.

Sem querer comentar o assunto, a entidade mantém o tema em sigilo e colocou o "Fair Play" em sua pauta de reuniões do próximo dia 28, quando irá discutir possíveis mudanças no regulamento da próxima edição do Brasileirão, que iniciará no mês de maio.

De acordo com informações internas, a CBF tem em mente receber a cada três meses um relatório das contas dos clubes afiliados a entidade para uma apuração - para ver se esses clubes estão gastando mais do que arrecadam, atrasam salários, aumentam despesas e outros casos. Depois disso feito, os clubes receberão um retorno sobre as situações financeiras.

Segundo se sabe até o momento, a entidade irá agregar "tal" regra de forma gradual nos próximos quatro anos - já em 2020, os clubes brasileiros serão submetidos a um acompanhamento inicial, enquanto os times da Série B receberão apenas orientações.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários