Irregularidade de jogador do Goiás poderá mudar os rumos do Brasileirão nas Séries A e B

Suposto erro na data de nascimento do lateral Ernandes do Goiás, poderá levar o clube goiano a permanecer na Série B e o Ceará a ser rebaixado, entenda:

Por Minha Torcida
Compartilhe

Uma suposta irregularidade na inscrição do lateral Ernandes, pelo Goiás, poderá mudar os rumos do acesso e do rebaixamento do Brasileirão. De acordo com as últimas informações, o lateral-direito poderá mudar os rumos de um time da Série A e o acesso de outro da Série B.

Ernandes (comemorando o gol) atuou em 31 partidas com a camisa do Goiás.Ernandes (comemorando o gol) atuou em 31 partidas com a camisa do Goiás.

Tal informação foi divulgada pelo repórter Pedro Orioli – da rádio “Central de Campinas”. Ernandes que fez uma partida pelo Ceará, na Série A, diante do Santos, na primeira rodada do Brasileirão e 31 partidas pelo Goiás, na Série B, poderá mudar os rumos dos dois clubes, uma vez que se o STJD entender que houve irregularidade na inscrição do lateral-direito, o mesmo poderá mudar algumas situações até então definidas no Brasileirão deste ano.

Se o “tribunal” acreditar que a inscrição do jogador está errada e assim sentenciar, o Ceará poderá vir a ser rebaixado (em seu lugar subiria o Sport, que foi rebaixado) e o Goiás permanecer na Série B, onde em seu lugar subiria a “elite do futebol brasileiro”, a Ponte Preta.

Procurado pela reportagem do “globoesporte.com”, o departamento de registro da CBF informou que até o momento não recebeu nenhum pedido de informação sobre o assunto.

De acordo com as informações do “Boletim Informativo Diário”, mais conhecido por BID, da CBF e também no site oficial do Goiás, Ernandes nasceu no dia 11 de novembro de 1987, mas de acordo com o cartório de São Félix, do Araguaia-MT, na certidão do jogador aparece com data de nascimento de 11 de novembro de 1985, ou seja, o lateral seria o mais novo “gato” no futebol nacional.

Veja abaixo o que diz o “artigo 214” do Código Brasileiro de Justiça Desportiva:

- Em caso de escalação de atleta em situação irregular: perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100,00 a R$ 100.000,00.

O Sport que seria obviamente um dos clubes beneficiados com a situação do jogador deu a seguinte informação:

“O Sport, antes de qualquer coisa, acredita nas instituições que regulamentam o futebol. Temos certeza de que isso será apurado e caso tenha algo errado, as medidas serão tomadas. A princípio, nós iremos esperar o que acontecerá nesse desenrolar”.

Já o Goiás diz estar tranquilo e com isso se exime de qualquer culpa.

“Estamos resguardados. O Goiás possui toda a documentação que comprova a inscrição regular do atleta. Se existe algo de errado em um documento pessoal, não é por nossa culpa. Não podemos duvidar do atleta quando ele nos apresenta um documento”, declarou o clube goiano.

Por sua vez, o Ceará declara o seguinte:

“Não tem sentido, caso haja irregularidade nos documentos, os clubes serem punidos. Não há necessidade de estudar isso juridicamente”, declarou o gerente de futebol do Ceará.

O certo é que esse caso poderá mudar os rumos do Brasileirão Séries A e B, no próximo ano; aguardemos maiores informações.

Mais sobre: brasileirao ernandes stjd
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal