A manhã desta segunda-feira não começou nada tranquila na sede do Vasco da Gama, em São Januário, no Rio de Janeiro. Momentos antes de uma reunião do Conselho de Beneméritos do Clube, alguns torcedores protestaram contra a atual situação do "Cruz-Maltino" no Brasileirão.

Garrafas e ovos foram arremessados contra a fachada do clube, que foi alvo de vandalismos - a mesma acabou sendo pichada com pedidos de saída do presidente - Alexandre Campello e também da saída do presidente do Conselho Deliberativos - Roberto Monteiro.

A confusão foi tamanha que a direção vascaína se viu obrigada a chamar a polícia, que teve que entrar em ação para afastar o grupo que protestava a frente da sede do clube - a polícia disparou tiros de balas de borracha dissipando assim o grupo que protestava. Desde então, dois carros da polícia militar ficaram no local para resguardar a segurança dos conselheiros.

O time do Vasco desembarca essa tarde no Rio de Janeiro após mais um tropeço no Campeonato Brasileiro; neste último final de semana o clube carioca perdeu para o Vitória, em Salvador, ficando assim na 16ª colocação da tabela de classificação, com 24 pontos - o Vasco é o primeiro time fora da "zona de rebaixamento".

O Cruz-Maltino que vive um momento conturbado dentro de campo, também não vive seus melhores dias fora dele. Segundo a polícia, cerca de 20 torcedores cercaram a sede do clube nesta manhã de segunda-feira no protesto.